Rali da Tesla cria problema de US$ 1 bi para quem apostou contra

A Tesla é a ação com mais posições vendidas no mundo, que representam quase 3% de seus papéis em circulação
Tesla: as ações da empresa liderada pelo bilionário Elon Musk tiveram uma sequência de alta de sete dias, e fecharam a US$ 815,12 (Foto/Reuters)
Tesla: as ações da empresa liderada pelo bilionário Elon Musk tiveram uma sequência de alta de sete dias, e fecharam a US$ 815,12 (Foto/Reuters)
B
BloombergPublicado em 22/07/2022 às 09:48.

O salto de 10% nas ações da Tesla na quinta-feira, depois que a fabricante de veículos elétricos divulgou fortes lucros, criou um grupo notável de perdedores: um monte de operadores que apostaram contra.

A Tesla é a ação com mais posições vendidas no mundo, que representam quase 3% de seus papéis em circulação. A S3 Partners estima que esses investidores tiveram mais de US$ 1 bilhão em perdas na marcação a mercado após a alta de quinta-feira. Isso eleva as perdas este mês para US$ 2,67 bilhões, segundo a S3.

“Os vendedores a descoberto da Tesla estavam reduzindo ativamente sua exposição antes da divulgação dos resultados, cobrindo 2,09 milhões de ações, no valor de US$ 1,55 bilhão, nos últimos 30 dias”, disse o diretor de análise da S3, Ihor Dusaniwsky, em nota. Os vendedores a descoberto podem continuar sendo espremidos de suas posições devido a “perdas grandes e repentinas”, disse.

As ações da empresa liderada pelo bilionário Elon Musk tiveram uma sequência de alta de sete dias, e fecharam a US$ 815,12 na quinta-feira em Nova York, o nível mais alto desde 6 de maio.

Isso não diminui o ano forte que os vendidos em Tesla desfrutaram até agora, acumulando US$ 6,34 bilhões em lucros na marcação a mercado em 2022.

A razão não é nenhuma surpresa. A Tesla está no meio de um ano conturbado, com problemas na cadeia de suprimentos e custos crescentes de matérias-primas. A empresa também foi forçada a enfrentar interrupções de produção na China devido a bloqueios relacionados à Covid. E para piorar a situação, houve a proposta infeliz de Musk de comprar o Twitter, que piorou ainda mais o sentimento dos investidores e agora se transformou em batalha judicial.

No entanto, os resultados do segundo trimestre da Tesla divulgados esta semana ajudaram a aliviar muitas dessas preocupações. A empresa manteve sua perspectiva de produção para o ano e disse que a demanda não era um problema.