Quem quer ouro? Rússia procura comprador para US$ 20 bi do metal

Segunda maior produtora de ouro do mundo se depara com os mercados europeu e americano em grande parte fechados por causa das sanções da guerra
Sanções à Rússia por causa da guerra restringem as formas de venda do metal pelo país (Edgar Su/Reuters)
Sanções à Rússia por causa da guerra restringem as formas de venda do metal pelo país (Edgar Su/Reuters)
Por BloombergPublicado em 02/04/2022 08:00 | Última atualização em 01/04/2022 20:01Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A enorme indústria de ouro da Rússia busca novas formas de vender seu metal, como exportar mais para a China e o Oriente Médio, já que as sanções econômicas do Ocidente por causa do ataque militar à Ucrânia sufocam as rotas tradicionais.

A segunda maior produtora de ouro se depara com os mercados europeu e americano em grande parte fechados devido à proibição do ouro russo recém-produzido, e algumas refinarias se recusam a derreter barras mais antigas. Os mineradores do país normalmente vendem para alguns bancos locais -- principalmente estatais --, como o VTB Bank e o Bank Otkritie, que exportam o metal; ou, até anos recentes, para o banco central.

Mas as sanções significam que vender para esses bancos agora não é uma opção e, embora o Banco da Rússia -- o banco central do país -- tenha dito que começará a comprar ouro novamente após uma pausa de dois anos, não se espera que compre tanto quanto costumava.

Isso deixou o setor de ouro da Rússia se perguntando como vender as cerca de 340 toneladas que produz a cada ano, que valem cerca de US$ 20 bilhões.

Conquiste um dos maiores salários no Brasil e alavanque sua carreira com um dos MBAs Executivos da EXAME Academy

Embora o governo tenha concedido aos mineradores, há dois anos, licenças que lhes permitem exportar diretamente, poucos usaram o processo até agora porque preferiram confiar na infraestrutura de vendas dos bancos.

Mas isso pode mudar em breve, já que as mineradoras russas estão considerando as exportações diretas e tanto os produtores quanto os bancos exploram vendas na Ásia e no Oriente Médio, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

A Polymetal International é uma produtora que busca usar exportações diretas, com oportunidades de vendas para os Emirados Árabes Unidos e a China, disse um porta-voz. Algumas outras grandes mineradoras também iniciaram conversas com empresas chinesas e outras sediadas nos Emirados Árabes Unidos, de acordo com duas pessoas familiarizadas com o assunto, que pediram para não serem identificadas porque a informação não é pública.

O Banco da Rússia já foi o maior comprador soberano de ouro, arrecadando quase toda a produção extraída do país antes de interromper as compras no início de 2020. Sua promessa de voltar a comprar ajudará a absorver parte da oferta que não pode ser exportada.

Embora o banco central tenha aumentado significativamente suas posições em ouro até 2019, as transações provavelmente serão mais suaves daqui para frente.

O banco central está limitando o preço pelo qual está disposto a comprar ouro a 5.000 rublos por grama, cerca de US$ 1.880 a onça na taxa de câmbio atual e abaixo dos preços internacionais.

As compras planejadas destinam-se a apoiar as vendas dos garimpeiros devido à dificuldade de exportação, e o mercado interno não conseguirá absorver esses volumes, segundo dois funcionários próximos ao banco central que pediram anonimato.

O banco central da Rússia não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.