Queda do minério de ferro: futuros da commodity na China reagem a restrições para produção de aço

Pólo siderúrgico da cidade de Tangshan se comprometeu a cortar emissões de 50% durante o período de maior poluição
Bolsa de Xangai: preços de outras matérias-primas do aço também recuaram com preocupações sobre controles adicionais à produção siderúrgica (Aly Song/Reuters)
Bolsa de Xangai: preços de outras matérias-primas do aço também recuaram com preocupações sobre controles adicionais à produção siderúrgica (Aly Song/Reuters)
M
Min Zhang e Dominique Patton, da Reuters

Publicado em 15/03/2021 às 08:09.

Última atualização em 15/03/2021 às 11:16.

(Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro na China chegaram a cair mais de 6% nesta segunda-feira, 15, após o importante pólo siderúrgico da cidade de Tangshan se comprometer com cortes de emissões de 50% durante o período de maior poluição. O governo local implementou punições a quem não implementar medidas para restringir de produção.

O contrato mais ativo do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em maio, recuou 6,3% em certo momento, para 1.005 iuanes (154,55 dólares) por tonelada, menor nível desde 8 de fevereiro. O contrato encerrou com baixa de 3,5%, a 1.035 iuanes por tonelada.

Os preços de outras matérias-primas do aço também recuaram com preocupações sobre controles adicionais à produção siderúrgica.

Por outro lado, os futuros do aço na bolsa de Xangai avançaram. O vergalhão de aço na bolsa de futuros de Xangai encerrou com alta de 0,6%, a 4.787 iuanes por tonelada.

O investimento da China em imóveis e infraestrutura saltou 38,3% e 36,6%, respectivamente, nos dois primeiros meses do ano, segundo o órgão de estatísticas local. A produção industrial na segunda maior economia do mundo também superou expectativas de mercado no período janeiro-fevereiro, ajudada pela recuperação do setor de manufaturados.