Mercados

Queda de 6% no Ibovespa não desanima empresas brasileiras

Apesar do cenário desfavorável, Rossi Residencial, Ideiasnet e Copasa mantêm ofertas de novas ações na Bolsa

 (Germano Luders/Exame)

(Germano Luders/Exame)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de setembro de 2011 às 18h22.

Última atualização em 8 de dezembro de 2016 às 17h40.

A desvalorização de 6,2% no Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) neste ano parece não amedrontar as empresas brasileiras, que mantêm seus planos de realização de novas ofertas de ações no mercado.  Hoje, encontram-se em análise na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) 26 pedidos de registro para oferta pública de ações no mercado.

A última companhia a engordar a lista das empresas que aguardam autorização para ampliar seus negócios na Bolsa foi a Rossi Residencial, que encaminhou ontem à CVM sua solicitação de registro de oferta pública primária de ações.

Já a Ideiasnet disponibilizou hoje o prospecto preliminar da oferta de 40.000.000 de novas ações ordinárias da companhia, que poderá contar, ainda, com um lote suplementar de 6.000.000 ações e um lote adicional com mais 8.000.000 papéis. A estréia das novas ações na Bovespa acontecerá no dia 1º de fevereiro e o preço dos papéis será definido no dia 30 de janeiro.

Considerando a cotação de fechamento desta terça-feira (15/1) - 7,60 reais -, a operação pode render à companhia até 410,4 milhões de reais. Em 2007, as ações da Ideiasnet acumularam alta de 230%. O período de reserva dos papéis vai de 23 a 29 de janeiro, sendo o valor mínimo para investimento de para pessoas físicas de 3.000 reais e máximo de 300.000 reais.

Já o período de reserva das ações da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) começa hoje e vai até o próximo dia 22. Serão ofertadas 16.327.410 ações pertencentes à Prefeitura de Belo Horizonte e à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). Caso haja demanda, a empresa poderá ampliar a oferta, colocando à venda um lote suplementar de 2.449.111 ações.

Os investidores de varejo poderão reservar entre 3.000 reais e 300.000 reais em ações. O preço dos papéis será definido no dia 23 de janeiro. Ontem, as ações da companhia fecharam cotadas a 26,80 reais. Em relatório, a Fator Corretora aconselha aos investidores acompanhar as ações da Copasa, "pois há a expectativa de que com o término de seu plano de investimento a empresa poderá adotar uma política de distribuição de dividendos mais agressiva".

Acompanhe tudo sobre:ÁguaConstrução civilCopasaEmpresasEmpresas estataisEstatais brasileirasIdeiasnetRossiSaneamentoServiçosTecnologia da informação

Mais de Mercados

A bolsa da América do Sul que pode ser uma das mais beneficiadas pela IA

Ibovespa fecha em queda com incertezas fiscais no radar; dólar sobe para R$ 5,59

Ações da Volvo sobem 7% enquanto investidores aguardam BCE

Reunião de Lula sobre corte de gastos e decisão de juros na Europa: o que move o mercado

Mais na Exame