Mercados

Queda das ações da TAM é oportunidade de compra, afirma Itaú BBA

Turistas que viajarão em dezembro já compraram as passagens e, portanto, resultado não será afetado

A TAM registrou 46 cancelamentos e 79 atrasos nesta segunda-feira (Alejandro Ruiz/Airliners.net)

A TAM registrou 46 cancelamentos e 79 atrasos nesta segunda-feira (Alejandro Ruiz/Airliners.net)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de novembro de 2010 às 19h05.

São Paulo – A forte queda das ações da TAM (TAMM4) no pregão desta segunda-feira (29) abre uma oportunidade de compra, avalia analista do Itaú BBA, Renata Faber. Os papéis da companhia aérea chegaram a cair 3,2% ao longo do dia e fecharam com um recuo de 1,65%, cotadas aos 41,60 reais.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu hoje a venda de bilhetes da  TAM para todas as rotas domésticas com decolagem prevista até a próxima o dia 3 de dezembro. A intenção é evitar a ampliação dos problemas para os passageiros iniciados na última sexta-feira.
 
A TAM informou que os cancelamentos e atrasos foram causados por conta de chuvas que causaram remanejamentos na região Sudeste do país entre a noite de quinta-feira e a sexta-feira. A expectativa é que a situação esteja normalizada até quarta-feira, do contrário, novas medidas serão adotadas.
 
Para o Itaú BBA, a restrição às vendas de novas passagens da TAM não deve afetar os números do quarto trimestre porque os turistas que desejam viajar em dezembro já compraram as suas passagens. “Além disso, o resto de dezembro é muito forte sazonalmente, o que quase compensa totalmente qualquer dano”, explica.
 
“Em nossa visão, qualquer deterioração no preço d ação causada por esse evento é uma oportunidade de compra”, explica Renata, em relatório. O Itaú BBA reafirma a recomendação outperform (desempenho acima da média) para as ações da TAM, com um preço-alvo de 47,50 reais para o final de 2011, sem considerar a troca de ações com a LAN.
Acompanhe tudo sobre:AçõesAnacAnálises fundamentalistasAviaçãoAviõesbolsas-de-valorescompanhias-aereasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasLatamMercado financeiroServiçosSetor de transporteTAM

Mais de Mercados

Cade abre procedimento para apurar acordo de codeshare da Azul e Gol

Quem ganha e quem perde no mercado no caso da vitória de Trump?

China estabelece fundo de investimentos em ativos de terra de empresas estatais de 30 bilhões yuans

Atentado a Trump fortalece o dólar e impulsiona novo trade na bolsa, diz economista-chefe da Avenue

Mais na Exame