Acompanhe:

PetroRio conclui aquisição, reação à Cielo, inflação nos EUA e o que mais move o mercado

Índices de Nova York operam em queda à espera de dados do PCE; fraco balanço da Intel pressiona mau humor no mercado internacional

Modo escuro

Plataforma da PetroRio: empresa compra campo de Albacora Leste da Petrobras (Petrorio/Divulgação)

Plataforma da PetroRio: empresa compra campo de Albacora Leste da Petrobras (Petrorio/Divulgação)

G
Guilherme Guilherme

Publicado em 27 de janeiro de 2023, 07h35.

Última atualização em 27 de janeiro de 2023, 07h59.

Bolsas internacionais iniciaram esta sexta-feira, 27, sem uma direção definida. Índices da Europa operam em leve alta nesta manhã, enquanto os futuros de Nova York recuam.

Números piores que o esperado para o balanço da Intel, divulgado na véspera, pesam do lado negativo do mercado americano. A companhia, uma das maiores fabricantes de chips do mundo, teve US$ 0,1 de lucro por ação, cerca da metade do que era esperado para o quarto trimestre. A empresa, assim como fez a Microsoft no começo da semana, ainda deu sinais de desaceleração para os próximos trimestres, aumentando o pessimismo sobre o futuro da empresa. As ações da Intel desabam cerca de 10% no pré-mercado.

Pressionado pelos ventos contrários no setor de tecnologia, o índice Nasdaq volta a ter o pior desempenho no mercado de futuros dos Estados Unidos.

Inflação nos EUA

Apesar do clima negativo, algum alívio pode vir às 10h30 (de Brasília), quando será divulgado o índice de preço sobre consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês) americano referente ao mês de dezembro. O dado é considerado o principal termômetro para a política monetária do Federal Reserve (Fed) e, caso saia abaixo do esperado, poderá contribuir com a melhora de humor no mercado internacional. A expectativa para o núcleo do PCE é de 0,3 % de alta, com a variação anual recuando de 4,7% para 4,4%.

O PCE desta sexta será o último dado de inflação antes da primeira decisão de juros do Fed no ano, prevista para a próxima quarta-feira, 1. No mecado, a aposta de que o Fed irá suavizar o ritmo de alta de juros de 0,50 ponto percentual para 0,25 p.p. é praticamente unâmime, com as curvas de juros precificando 98% de chance para uma alta mais branda.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Desempenho dos indicadores às 7h35 (de Brasília):

  • Dow Jones futuro (Nova York): - 0,08%
  • S&P 500 futuro (Nova York): - 0,27%
  • Nasdaq futuro (Nova York): - 0,50%
  • FTSE 100 (Londres): + 0,08%
  • DAX (Frankfurt): + 0,06%
  • CAC 40 (Paris): + 0,12%
  • Nikei 225 (Tóquio)*: + 0,07%

Brasília

A próxima semana também será de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), para a qual a expectativa é de manutenção da Selic a 13,75%. A esperança é de que em algum momento do ano a taxa passe a cair. Mas o início de um ciclo de queda, dizem gestores, ainda depende dos sinais de sustentabilidade fiscal do governo.

Nesta sexta, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá se reunir com governadores para tratar sobre demandas locais. O encontro será o primeiro de Lula após sua viagem para a Argentina e Uruguai, onde chamou o ex-presidente Michel Temer de "golpista". As declarações causaram desgastes políticos, sendo mal-recebidas pelo emedebista, que rebateu dizendo que Lula "tenta reescrever a história por meio de narrativas ideológicas". Ao chamar Temer de "golpista", Lula também esqueceu que seu próprio governo é formado por integrantes que apoiaram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. 

Prates assume Petrobras

Na Petrobras, ao menos, sua indicação de Jean Paul Prates para a presidência recebeu o aval do Conselho de Administração, na véspera. Após sua confirmação, ainda com o pregão aberto, as ações da companhia perderam força e fecharam em queda de mais de 2%. A desvalorização derrubou o Ibovespa, dada a participação da Petrobras no índice, que interrompeu a sequência de ganhos na última sessão.

PetroRio conclui compra de Albacora Leste

Já com Prates como presidente, a Petrobras concluiu a venda do campo Albacora Leste para a PetroRio. A operação, que se arrastava desde o ano passado, foi concluída com o pagamento à vista de US$ 1,635 bilhão. Outros US$ 292,7 milhões já haviam sido pagos à Petrobras. A estatal ainda poderá ganhar outros US$ 250 milhões a depender do preço do petróleo.

A PetroRio ficará com 90% do negócio e a Repsol Sinopec com os outros 10%. Analistas do Credit Suisse, que tem recomendação de compra para as ações da PetroRio e preço-alvo de R$ 42 para ação, considera que o ganho de eficiência no campo de Albacora Leste ainda pode acrescentar mais R$ 6 por ação ao preço-alvo da companhia, dada a importância do negócio para a PetroRio.

Cielo

A Cielo abriu a temporada brasileira de balanços do quarto trimestre com lucro líquido de R$ 490 milhões, acima do consenso da Refinitiv, que era de R$ 441,2 milhões. O resultado foi 66,3% superior ao apresentado no mesmo período de 2021. Já a receita líquida da Cielo saltou 22% para R$ 1,67 bilhão ante consenso de queda de 8% no período.