Invest

Petrobras sobe 3% nos EUA com lucro acima do esperado e dividendo colossal

Estatal irá distribuir R$ 48,5 bilhões em remuneração aos acionistas; lucro cresceu 41% frente ao trimestre passado

Plataforma da Petrobras (Pilar Olivares/Reuters)

Plataforma da Petrobras (Pilar Olivares/Reuters)

GG

Guilherme Guilherme

Publicado em 6 de maio de 2022 às 07h28.

Última atualização em 6 de maio de 2022 às 12h14.

As ADRs da Petrobras saltam cerca de 3% no pré-mercado americano na manhã desta sexta-feira, 6. A valorização, se confirmada na B3, tem o potencial de impulsionar o Ibovespa no pregão de hoje, dada a participação da companhia no índice -- a segunda maior, somente atrás da Vale. 

A alta dos papéis reflete a reação de investidores aos números divulgados pela estatal na última noite. A Petrobras apresentou lucro líquido de R$ 43,35 bilhões em balanço do primeiro trimestre, 41% superior ao trimestre anterior e acima do consenso da Bloomberg, que era de R$ 42,42 bilhões. 

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

O Ebitda ajustado, de R$ 77,7 bilhões e a receita de vendas, de R$ 141,64 bilhões também saíram levemente acima do projetado pelo mercado. Mas a cereja do bolo ficou com o anúncio dos dividendos, que ficou em R$ 3,715490 por ação da Petrobras. O valor saiu no teto das expectativas do mercado. 

Considerando a quantidade de ações da companhia, o dividendo total a ser pago aos acionistas da companhia ficou em R$ 48,5 bilhões.

Quer entender mais sobre investimentos? Veja: O que são dividendos?

O resultado mais forte, segundo a Petrobras, foi impulsionado pela valorização do petróleo brent no período. Maiores margens com diesel, exportações de petróleo e desvalorização do dólar frente ao real também favoreceram a companhia.

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresPetrobras

Mais de Invest

Ibovespa opera em alta de olho em relatório bimestral de despesas; dólar cai a R$ 5,554

Ações da Ryanair caem quase 15% após lucro da empresa desabar

Desistência de Biden, relatório de despesas, balanços e juros na China: o que move o mercado

Como o mercado reagiu à desistência de Biden?

Mais na Exame