Invest

Petrobras (PETR4): resultado mais fraco decepciona e perda de valor de mercado chega a R$ 10 bi

Com volume mais baixo de produção e petróleo mais barato, lucro da companhia recua 38% na comparação anual

Petrobras: lucro recua  (Illustration by Budrul Chukrut/SOPA Images/LightRocket via/Getty Images)

Petrobras: lucro recua (Illustration by Budrul Chukrut/SOPA Images/LightRocket via/Getty Images)

Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Repórter de Invest

Publicado em 14 de maio de 2024 às 10h26.

Última atualização em 14 de maio de 2024 às 10h28.

Tudo sobrePetrobras
Saiba mais

Investidores reagem negativamente ao resultado da Petrobras (PETR4) divulgado na última noite, 13, com as ações da companhia sendo negociadas em queda de 2% no pregão desta terça-feira, 14. A perda em valor de mercado é de pouco mais de R$ 10 bilhões em valor de mercado.

O lucro líquido da companhia foi de R$ 23,7 bilhões no período, 37,9% menor que no mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros impostos depreciação e amortização) caiu 17% para R$ 60 bilhões, ficando 9% abaixo do consenso de mercado da Bloomberg. Já na frente de receita, a queda foi de 15,4% para R$ 117,7 bilhões, 7% abaixo da expectativa do mercado. 

Os números mais fracos são explicados pela queda do volume de produção e preços mais baixos de diesel. O custo de extração acima do previsto mais que ofuscou a surpresa positiva com a divisão de refinaria, avalia o relatório de analistas do Safra sobre o resultado.

"A queda de Ebitda pode ser atribuída principalmente aos preços mais baixos do barril de petróleo e aos volumes 5,4% mais baixos no trimestre, que foram compensados ​​pela redução de impostos governamentais em 16%. O custo de extração consolidado (ex-impostos de produção e arrendamentos) aumentou 9%, para US$ 6,04/boe, principalmente devido a paradas e manutenções planejadas realizadas nas bacias de Campos e Santos", diz o Safra.

Dividendos

A Petrobras também anunciou a distribuição de R$ 13,5 bilhões em dividendos, em linha com as projeções de analistas. O pagamento já considera as recompras de R$ 1,1 bilhão em ações realizadas no trimestre. O valor é equivalente a R$ 1,0416 por ação e serão pagas em duas parcelas em agosto e setembro.

"Mantiveram a política de distribuição de dividendo, que ficou em 45% do fluxo de caixa operacional do trimestre. O anúncio veio dentro do esperado. A questão do não pagamento do dividendo extraordinário lá atrás já é uma página virada. Foi muito barulho por nada. Mas o resultado veio pouco abaixo da estimativa", diz Carlos Daltozo, Head da Eleven Financial.

Acompanhe tudo sobre:PetrobrasAçõesBalanços

Mais de Invest

Ibovespa abre em queda de olho em votação do Copom; dólar sobe a R$ 5,46

Caixa anuncia novos pagamentos do auxílio reconstrução às famílias do RS; veja como sacar R$ 5,1 mil

Copom, posse da presidente da Petrobras e incorporação da Soma pela Arezzo: o que move o mercado

PicPay estuda fazer IPO nos EUA, diz Bloomberg

Mais na Exame