Pedidos de seguro desemprego, BCE, prévia da Multiplan, Grupo Mateus e o que mais move o mercado

Bolsas caem no exterior, com investidores à espera de dados do mercado de trabalho americano
Shopping da Multiplan em São Paulo: vendas batem recorde para um terceiro trimestre (Alberto Rocha/Folhapress)
Shopping da Multiplan em São Paulo: vendas batem recorde para um terceiro trimestre (Alberto Rocha/Folhapress)
Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Publicado em 06/10/2022 às 07:24.

Última atualização em 06/10/2022 às 07:47.

Bolsas internacionais caem no início desta quinta-feira, 6, com investidores à espera dos próximos dados do mercado de trabalho americano.

Serão divulgados nesta manhã os pedidos semanais de seguro desemprego dos Estados Unidos. São esperados 203.000 pedidos, após terem sido registrados 193.000 na semana anterior -- a menor quantidade desde abril. Mas a grande expectativa está na bateria de dados de amanhã, 7, para quando estão previstos o payroll, a taxa de desemprego americana e de variação de salários.

Números da varição de empregos privados dos Estados Unidos foram apresentados na véspera pelo ADP e saíram acima do consenso do mercado, esfriando as esperanças de um aperto mais moderado das políticas monetárias do Federal Reserve. A possibilidade ganhou força no início da semana, a partir de dados mais fracos da atividade americana, mas apostas de juros mais altos no país voltaram a ganhar força nos últimos dois dias.

Investidores ainda devem repercutir nesta quinta a ata da última decisão do Banco Central Europeu (BCE), em que foi realizada a maior alta de juros de sua história, com elevação de 0,75 ponto percentual. Na Europa, o mercado também digere os dados de venda do varejo da Zona do Euro de agosto desta manhã, que apontaram queda de 2% na comparação anual, acima da contração esperada de 1,7%.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Desempenho dos indicadores às 7h25 (de Brasília):

  • Dow Jones futuro (Nova York): - 0,65%
  • S&P 500 futuro (Nova York): - 0,74%
  • Nasdaq futuro (Nova York): - 0,79%
  • DAX (Frankfurt): - 0,41%
  • CAC 40 (Paris): - 0,49%
  • FTSE 100 (Londres): - 0,51%
  • Stoxx 600 (Europa): - 0,33%
  • Hang Seng (Hong Kong): + 0,42%

Multiplan

A Multiplan (MULT3) apresentou R$ 4,7 bilhões em vendas totais dos shoppings em prévia do terceiro trimestre. O volume, 28,3% acima do registrado no mesmo período do ano passado, representou um recorde para a empresa em um terceiro trimestre. Em relação ao terceiro trimestre de 2019, ainda antes da pandemia, o salto foi de 25,9%. Todos os shoppigns administrados pela Multiplan tiveram saltos de dois dígitos nas vendas, mas o destaque foi o Shopping Vila Olímpia e MorumbiShopping, onde as vendas cresceram 51,6% e 42,5%, respectivamente.

Grupo Mateus

A rede de hipermercados Grupo Mateus (GMAT3) fechou a venda de três imóveis para o fundo imobiliário TRX Real State por R$ 182,65 milhões. Os imóveis estão localizados em Belém do Pará, Juazeiro da Bahia e Petrolina, em Pernambuco. A operação foi realizada na modalidade conhecida como sale and leaseaback. Ou seja, o Grupo Mateus continuará utilizando os imóveis vendidos após a conclusão do negócio, mas como locatário. O contrato de locação terá prazo de 20 anos, segundo comunicado.

Hapvida

A Hapvida (HAPV3) anunciou a compra da Sistemas Planos de Saúde por R$ 120 milhões. A receita líquida da Sistemas nos 12 meses findos em julho foi de R$ 79 milhões. A compra, segundo a Hapvida, visa acelerar a atuação da companhia e buscar sinergias. Já a compra da Plamed, anunciada ainda em 2019, foi cancelada por entraves no Cade.