Os ensinamentos de Buffett sobre o mercado de ações em 15 frases

Veja uma seleção de frases de Warren Buffett, considerado um dos melhores investidores do mundo

Warren Buffett: jogar não é investir (Christopher Goodney/Bloomberg)

Warren Buffett: jogar não é investir (Christopher Goodney/Bloomberg)

Rita Azevedo

Rita Azevedo

Publicado em 21 de outubro de 2017 às 06h00.

Última atualização em 21 de outubro de 2017 às 06h00.

São Paulo -- Warren Buffet, um dos homens mais ricos do mundo, costuma explicar o sucesso que alcançou na vida com alguns hábitos simples. São eles: usar boa parte do dia para estudar, não dar muita importância para a opinião alheia e se aproximar de pessoas íntegras.

Já no mundo dos negócios e das finanças, Buffett diz que não há poções mágicas para obter bons retornos. "Não é necessário fazer algo extraordinário para obter resultados extraordinários", disse ele em entrevista à Fortune em 1988. 

O que ele costuma defender são investimentos feitos no longo prazo, tendo em vista a capacidade das empresas de gerar dinheiro nos próximos 10 ou 20 anos e, claro, o preço pelo qual elas são negociadas.

EXAME listou 20 frases de Warren Buffett que resumem bem essa maneira de enxergar o mercado.

A maioria das pessoas se interessa por ações quando todo mundo também está interessado. A hora de se interessar é quando ninguém mais está. Você não pode comprar o que é popular e achar que estava fazendo o certo para seus investimentos.

O sucesso nos investimentos não depende de Q.I. desde que o seu seja maior que 25. Caso tenha inteligência normal, precisará apenas que seu temperamento seja capaz de controlar os impulsos que levam outras pessoas a ter problemas em investimentos.

Não há nenhum pressentimento, intuição ou algo do tipo. O que eu faço é sentar e avaliar as perspectivas econômicas futuras de uma empresa.

O que conta para a maioria das pessoas na hora de investir não é o quanto elas sabem, mas sim como realisticamente elas definem o que não sabem.

Quando compro uma ação, penso como se estivesse comprando uma empresa inteira, exatamente como se estivesse adquirindo uma loja. Se eu fosse comprar a loja, iria querer saber tudo sobre ela.

Desenhe um círculo em volta dos negócios dos quais você entende. Em seguida, elimine os que não se qualificam em relação ao valor, ao bom gerenciamento e à vulnerabilidade limitada em momentos difíceis.

Se simplesmente consultar dados financeiros do passado pudesse revelar o que o futuro trará, a Forbes 400 seria composta de bibliotecários.

Não sei de nada agora que não soubesse aos 19 anos, quando li "O investidor inteligente", de Benjamin Graham. Durante oito anos antes disso, fui um analista gráfico. Eu adorava tudo aquilo. Tinha gráficos saindo pelos ouvidos. Então, de repente, alguém me explica que nada daquilo era necessário; bastava comprar algo pelo menos do que valia.

Se você de fato conhece o mundo dos negócios, possuir seis deles provavelmente não seria uma boa ideia. Se você for capaz de investigar seis negócios maravilhosos, essa é toda a diversificação de que precisa, e você fará muito dinheiro.

Uma regra simples dita minhas compras: tenha medo quando os outros estiverem gananciosos, e seja ganancioso quando os outros tiverem medo.

Se você fosse proprietário de uma fazenda e alguém lhe dissesse "a Itália está com problemas", venderia suas fazendas no dia seguinte? Se possuísse uma boa empresa localizada em Omaha e alguém dissesse que a Itália estará com problemas amanhã, venderia seu negócio? Venderia seu prédio de apartamentos? Não. Porém, por alguma razão, as pessoas acham que se elas possuem empresas maravilhosas indiretamente por meio de ações, têm de tomar uma decisão a cada cinco minutos.

Acredito que 99% das pessoas que investem deveriam diversificar e não negociar constantemente.

Não importa quão grande seja o talento e o esforço, algumas coisas simplesmente levam tempo. Você não pode fazer um bebê em um único mês usando nove mulheres grávidas.

Sejam meias ou ações, gosto de comprar mercadorias de qualidade quando estão em liquidação.

Se alguém realmente acha que uma ação fica mais valiosa porque foi dividida, essa pessoa está no negócio errado. É como o sujeito que vai a uma pizzaria e diz "Eu gostaria de uma pizza." O cara diz: "Devo cortá-la em quatro pedaços ou oito?" E ele conclui: Melhor cortá-la em quatro, não consigo comer oito."

Mais de Mercados

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Ibovespa sobe puxado por Petrobras (PETR4) com distribuição de dividendos no radar

Dividendos da Petrobras, Vibra, balanços, IPCA-15 e PCE: os assuntos que movem o mercado

Mais na Exame