Invest

Onde investir? Veja quem ganha e (quem perde) com a desvalorização do real

No ano, a moeda brasileira acumula desvalorização de 10,4% frente ao dólar

Dólar x real: Um real fraco é geralmente positivo para os exportadores brasileiros (Nelson A Ishikawa/Getty Images)

Dólar x real: Um real fraco é geralmente positivo para os exportadores brasileiros (Nelson A Ishikawa/Getty Images)

Karla Mamona
Karla Mamona

Editora de Finanças

Publicado em 13 de junho de 2024 às 13h44.

Tudo sobreInvestimentos-pessoais
Saiba mais

As preocupações fiscais estão mantendo o real sob pressão. No ano, a moeda brasileira acumula desvalorização de 10,4% frente ao dólar. Além disso, o real tem apresentado um desempenho inferior a todas as moedas dos pares emergentes.

Em relatório divulgado nesta quinta-feira, 13, a equipe de analistas do BTG Pactual (mesmo grupo controlador da Exame) diz que as preocupações fiscais, juntamente com as taxas de juro relativamente elevadas dos EUA a 10 anos, estão gerando uma pressão adicional sobre o real. Neste cenário, as empresas exportadoras são beneficiadas.

Um real fraco é geralmente positivo para os exportadores brasileiros, já que grande parte de suas vendas é em dólares americanos, enquanto a maior parte de seus custos é em reais.”

Entre as ações listadas pelos analistas do banco estão: Suzano (SUZB3) e Vale (VALE3), Klabin (KLBN11) e Prio (PRIO3), Embraer (EMBR3), JBS (JBSS3) e SLC (SLCE3), Gerdau (GGBR4) e Petrobras (PETR4). As empresas citadas têm a receita em dólar. Segundo o relatório, Suzano, Vale e Prio têm 100% da receita dolarizada, Petrobras tem 80% e Embraer, tem 93%.

Empresas do setor alimentício e do agronegócio também ganham nesse cenário. “Os players do agronegócio também se beneficiam muito, pois a maioria dos produtos que vendem são cotados em dólares americanos, mas produzidos localmente. Aqui destacamos SLC, São Martinho (SMTO3) e Jalles (JALL3).”

Sobre a JBS, os analistas explicam que a companhia tem grande parcela da receita em dólar, mas como suas operações estão espalhadas por todo o mundo, uma grande parte dos seus custos também é dolarizada.“Ainda assim, os resultados financeiros denominados em reais são favorecidos à medida que os lucros em dólar são convertidos para reais.”

E quem perde?

Em relação as ações que perdem com a desvalorização do real estão GOL (GOLL4) e Azul (AZUL4) são as citadas. Isso porque as vendas são em reais e os custos em dólar.

“A M.Dias Branco (MDIA3) também deverá ser prejudicada, pois vende quase todos os seus produtos localmente, mas tem ~60% dos custos caixa (principalmente trigo) em dólares americanos. Alguns varejistas de vestuário, como Renner (LREN3), C&A (CEAB3) e Hering (HGTX3), têm parte de seus custos em dólar e podem sofrer pressão de margem.”

Acompanhe tudo sobre:BBTG11Açõesbolsas-de-valoresMercado financeiro

Mais de Invest

Renda passiva: veja como fazer o dinheiro trabalhar por você

Casal que ganhou R$ 324 milhões em loteria americana perde fortuna com investimentos mal-sucedidos

INSS volta a exigir perícia médica para prorrogar 'auxílio-doença'; entenda

Conheça as vantagens do Cartão BTG Black e saiba como pedir o seu

Mais na Exame