OGX pede para sair da recuperação judicial e ações disparam 67%

Em 2013, quando entrou no processo de recuperação, a antiga petroleira de Eike tinha mais de 13,8 bilhões de reais em dívidas
 (Divulgação/OGX)
(Divulgação/OGX)
Por Rita AzevedoPublicado em 02/06/2017 11:19 | Última atualização em 02/06/2017 11:48Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo — As ações da OGPar -- antiga OGX de Eike Batista -- disparam nesta sexta-feira, depois de a companhia informar que entrou na Justiça com um pedido de saída da recuperação judicial. Por volta das 11h, os papéis subiam pouco mais de 54%, negociados a 4,70 reais cada um. Na máxima do dia, chegaram a subir 67%.

Segundo o comunicado enviado ao mercado, todas as obrigações com os credores foram resolvidas. Em  outubro de 2013, quando entrou em recuperação judicial, a companhia tinha dívida de mais de 13,8 bilhões de reais.

O encerramento do processo, que também envolve a OGX, a OGX Austria GmbH e a OGX International GmbH, ainda deve ser aprovado pela Justiça do Rio de Janeiro.

Outras ações do "Império X" de Eike acompanhavam a alta desta sexta-feira. Os papéis da MMX Mineração chegaram a subir 23%, na máxima do dia, cotados a 4,80 reais. Os da CCX Carvão tinham ganhos de até 16%, negociados a 1,19 real, enquanto os da OSX subiam 9%, a 10,50 cada um.

Recuperação

A OGX foi a primeira empresa do grupo de Eike Batista a entrar com um pedido de recuperação judicial. Sua derrocada aconteceu depois que investidores descobriram que o potencial de produção da companhia era, na verdade, uma fração do anunciado por Eike anteriormente.

Em junho de 2014, o plano foi aprovado pela maioria dos credores, representando mais de 90% dos créditos listados. Em outubro do mesmo ano, a OGX realizou o aumento de capital que converteu créditos concursais e extraconcursais em ações. A empresa diz que esse foi um "marco importante para sua reestruturação.