NYSE diz que não apelará contra veto à fusão com Deutsche Boerse

Essa operação que criaria a maior operadora de bolsas do mundo foi barrada por reguladores europeus, que argumentaram que a empresa combinada teria quase um monopólio
O negócio entre as bolsas seria de US$ 7,4 bilhões (Getty Images)
O negócio entre as bolsas seria de US$ 7,4 bilhões (Getty Images)
J
John McCrankPublicado em 22/03/2012 às 13:21.

Nova York - A NYSE Euronext informou nesta quinta-feira que não vai se juntar à Deutsche Boerse no recurso contra a decisão da Comisssão Europeia (CE) de proibir a fusão entre as duas operadoras de bolsas, um negócio de 7,4 bilhões de dólares.

A operação que criaria a maior operadora de bolsas do mundo foi barrada por reguladores europeus, que argumentaram que a empresa combinada teria quase um monopólio sobre as plataformas de negociação de derivativos na Europa.

Frustrada com a decisão, a Deutsche Boerse disse na segunda-feira que está apelando à Corte Geral da Europa.

A NYSE, embora considere que a decisão da CE tenha se baseado em uma definição incorreta do mercado, não acredita que seria de interesse de seus acionistas e da própria companhia se envolver em uma apelação prolongada.

"Permanecemos convencidos do racional original da proposta de combinação e dos muitos benefícios que seriam criados para a indústria, nossos clientes e economia europeia", disse a NYSE em comunicado.

"Contudo, como dito quando o negócio foi vetado, nosso único foco é voltar a executar nossa estratégia e alavancar as significativas oportunidades de crescimento dos negócios e continuar a criar valor no longo prazo para os acionistas, clientes e empregados." Advogados especialistas em competição têm afirmado que a Deutsche Boerse tem pouca chance de sucesso no recurso .