Novidade do Nubank (NUBR33) agrada ao mercado e ações disparam em Nova York

Analistas do BTG Pactual e do Goldman Sachs acreditam que as novidades do Nubank aumentará a atuação em produtos de investimentos
Nubank: (SOPA Images/Getty Images)
Nubank: (SOPA Images/Getty Images)
Karla Mamona
Karla Mamona

Publicado em 12/07/2022 às 15:34.

Última atualização em 12/07/2022 às 15:39.

O novo recurso anunciado na última segunda-feira pelo Nubank (NUBR33), denominado de “caixinhas”, foi bem visto pelos analistas do BTG Pactual (controlador da EXAME) e do Goldman Sachs. Nesta terça-feira, 12, as ações do Nubank subiam mais de 6% na bolsa de Nova York. A nova ferramenta da fintech permitirá que os usuários do app possam dividir o dinheiro em suas contas com base em objetivos de vida. Além disso, o Nubank alterou as regras da conta digital e só irá pagar 100% do CDI apenas para quem permanecer com o dinheiro em conta por mais de 30 dias.

A equipe de analistas do BTG Pactual, afirmou que a mudança não causará grande atrito com os clientes do Nubank e que as medidas podem ser pontapé inicial para que o Nubank consiga expandir sua penetração em produtos de investimento, o que poderia reduzir os custos de captação pagos em seus depósitos.

“A mudança não será fácil, mas pode implicar um grande potencial de ganho.” Os analistas estimam que a novidade pode gerar uma redução de 10 pontos percentuais no retorno oferecido pelas contas (hoje em 100% da Selic), o que pode resultar em R$ 250 milhões em ganhos anteriores ao pagamento de impostos para o Nubank, o equivalente a 15% da estimativa de lucro bruto para 2022.

“Alguns podem ver este anúncio como um ‘copo meio vazio’, vendo a mudança na novas regras de depósito como tentativa de melhorar a rentabilidade, e indo na direção oposta direção da renomada abordagem centrada no cliente do Nubank. Mas se o aplicativo for lançado em de forma ordenada e transparente, deve ser vista como uma notícia positiva para a monetização, sem impactos relevantes na experiência do usuário.”   

Eles acrescentaram ainda que a ferramenta chamada de “caixinhas” poderiam ter um efeito semelhante se leva os clientes a migrar proativamente a poupança de depósitos do Nubank para investimento produtos, permitindo ao grupo reduzir os custos de captação de depósitos. A recomendação do BTG é neutra para o Nubank e o banco estima que o preço-alvo de US$ 4 dólares por papel.

Valorização de mais de 200%

Já os analistas do Goldman Sachs recomendam a compra das ações e apontam um preço-alvo de 12 dólares por papel, um potencial de valorização de 281% em 12 meses.  Eles disseram que novo recurso disponível pode melhorar a educação financeira dos clientes do Nubank e e estimular a economizarem. Além disso, a novidade pode levar o Nubank a oferecer novos produtos de investimentos aprimorados no futuro.

“Do ponto de vista financeiro, vemos a criação da regra de 30 dias como um pequeno primeiro passo para desbloquear um custo de financiamento mais baixo. Historicamente, os bancos se beneficiam de manter grandes depósitos à vista a custo zero — em maio de 2022, os depósitos à vista representavam 8% do total de depósitos no Brasil, enquanto os depósitos de poupança representavam 28% e os depósitos a prazo 52%. Agora, O Nubank pode capturar depósitos de curto prazo (com menos de 30 dias) que não acumularão juros se o dinheiro for sacado antes de 30 dias.”

No primeiro trimestre desse ano, o Nubank tinha US$ 12,6 bilhões em depósitos com US$ 247 milhões em despesas de juros relacionadas a depósitos a um custo implícito de 8,9% contra uma Selic média de 10,5% no período.