Invest

No radar: vacina da Pfizer, Brexit, serviços e o que move o mercado

FDA dá penúltimo passo antes de esperada aprovação da vacina da Pfizer com a BioNTech; no Brasil, IBGE divulga dados do setor de serviços em outubro

Novo passo adiante em processo de aprovação de vacina da Pfizer deve estimular mercados nesta sexta (./Getty Images)

Novo passo adiante em processo de aprovação de vacina da Pfizer deve estimular mercados nesta sexta (./Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 11 de dezembro de 2020 às 06h57.

Última atualização em 11 de dezembro de 2020 às 07h14.

Mais uma vez, notícias sobre a aprovação de uma vacina contra o novo coronavírus devem guiar investidores globalmente nesta sexta-feira, 11.

Na noite de quinta-feira, 10, um painel de consultores externos da Agência Federal de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos, o FDA, aprovou por ampla maioria o uso emergencial da vacina da Pfizer e da BioNTech contra o novo coronavírus. A decisão abre caminho para que a agência autorize aplicação imediata na população nos próximos dias.

O anúncio ocorreu no início da noite de quinta, quando os mercados já estavam fechados. Por essa razão, é esperado que deva repercutir favoravelmente nas bolsas globais nesta sexta.

Quer saber como posicionar seus investimentos com a chegada da vacina? Leia os relatórios da EXAME Research

Por outro lado, outra candidata a vacina sofreu um revés inesperado: as farmacêuticas Sanofi e GlaxoSmithKline divulgaram que a vacina que desenvolvem sofrerá um atraso no cronograma por não ter estimulado a resposta imune esperada durante testes.

Brexit derruba bolsas europeias

Mas a manhã de sexta começou com as bolsas europeias em queda por causa da possibilidade de que a saída do Reino Unido da União Europeia ocorra de forma menos planejada do que se esperava, o chamado Brexit no-deal. A sinalização foi dada em declaração nesta sexta pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

O Reino Unido deixará a União Europeia no primeiro dia de janeiro de 2021. Neste domingo, 13, vence o prazo para que as duas partes alcancem um acordo comercial para uma saída planejada nessa frente, mas, de acordo com Johnson, há uma "forte possibilidade" de que isso não aconteça. A ausência do acordo representaria uma dose de incertezas na economia europeia, o que desagrada investidores.

O FTSE 100 de Londres recuava 0,60% pouco antes das 7h (de Brasília), enquanto o DAX de Frankfurt caía 0,85%. O CAC 40, principal índice da bolsa de Paris, tinha queda de 0,67%.

Euforia tech de volta

Nos Estados Unidos, outro destaque será o segundo dia de negociações das ações do Airbnb, a empresa que é referência global em serviços de hospedagem. Na estreia nesta quinta na Nasdaq, as ações dispararam 113%, o que pode representar uma renovação da euforia de investidores com ações de tecnologia.

Brasil: serviços e LDO

No Brasil, o indicador mais aguardado será divulgado pelo IBGE: será a Pesquisa Mensal de Serviços em outubro. É o terceiro dado que completa a trinca dos principais setores da economia brasileira (junto com indústria e comércio), fornecendo informações sobre o PIB. A expectativa de analistas é por mais um forte resultado, algo que pode corroborar o ritmo mais intenso de retomada da atividade no mês que abre o quarto trimestre.

Investidores devem ficar atentos também às negociações finais para a aprovação do Orçamento de 2021 (a LDO), cuja votação pelo Congresso está marcada para a próxima quarta-feira, 16. A aprovação está atrasada na comparação com anos anteriores, alimentando temores de parte do mercado sobre o compromisso (ou a falta dele) da União com o respeito ao teto de gastos no próximo ano.

Mais de Invest

O que esperar do mercado após ataque a Trump

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2748: prêmio acumulado é de R$ 14,6 milhões

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 15 milhões neste sábado; veja como apostar

Renda passiva: veja como fazer o dinheiro trabalhar por você

Mais na Exame