Netflix (NFLX34) demite funcionários após balanço trimestral negativo

A plataforma de streaming demitiu 150 funcionários, cerca de 2% do total do orgânico da Netflix nos Estados Unidos.
 (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)
(Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)
Por Carlo CautiPublicado em 17/05/2022 19:54 | Última atualização em 17/05/2022 19:54Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Netflix (NFLX34) demitiu nesta terça-feira (17) cerca de 150 funcionários, menos de um mês após divulgar seus resultados do primeiro trimestre de 2022.

Esses funcionários representam cerca de 2% do total do orgânico da Netflix nos Estados Unidos.

A informação foi divulgada pela CNBC.

Segundo a Netflix, os cortes atingem todos os departamentos da gigante de streaming e são motivados pela necessidade de reduzir despesas e não pelo desempenho individual dos funcionários.

“Como explicamos [ao relatar os ganhos do primeiro trimestre], nossa desaceleração no crescimento da receita significa que também estamos tendo que desacelerar nosso crescimento de custos como empresa”, informou a Netflix em nota.

“Infelizmente, estamos demitindo cerca de 150 funcionários hoje, a maioria dos EUA. Essas mudanças são impulsionadas principalmente pelas necessidades de negócios e não pelo desempenho individual, o que as torna especialmente difíceis, pois nenhum de nós quer dizer adeus a esses grandes colegas. Estamos trabalhando duro para apoiá-los nessa transição muito difícil", conclui o documento.

Além da demissão de 150 funcionários em tempo integral, a Netflix está eliminando cerca de 70 empregos de meio período em seu estúdio de animação.

Além disso, está cortando funções freelance em seu grupo de mídia social.

Recentemente, a plataforma de streaming cancelou vários projetos de animação, incluindo “Wings of Fire” da produtora executiva Ava DuVernay, “Antiracist Baby”, uma série destinada para crianças pré-escolares; e “Com os melhores cumprimentos do jardim de infância”.

Os cortes desta terça-feira ocorrem depois que a Netflix demitiu cerca de 25 funcionários de seu grupo de marketing no mês passado, incluindo muitos de sua equipe de conteúdo da Tudum, site de conteúdos para fãs.

Em seu balanço do final do ano passado, a Netflix informou ter cerca de 11.300 funcionários em tempo integral em todo o mundo.

Desse total, 76% (cerca de 8.600) estavam localizados nos EUA e no Canadá.

Resultados decepcionantes da Netflix (NFLX34)

A Netflix surpreendeu o mercado no primeiro trimestre de 2022 com um resultado negativo.

A plataforma de streaming registrou uma perda de 200 mil assinantes, seu primeiro declínio em mais de uma década.

No primeiro trimestre de 2022, a Netflix registrou uma receita de US$ 7,87 bilhões, um valor abaixo do consenso do mercado, que esperava uma receita de de US$ 7,93 bilhões.

Mas o que assustou Wall Street foi a previsão da Netflix, que indica a perda de mais de 2 milhões de assinantes no segundo trimestre.

O resultado e a previsão negativos levaram à maior queda de um dia no valor de mercado da Netflix, que "queimou" US$ 54 bilhões em apenas um dia, no 20 de abril.

Desde o começo de 2022, as ações caíram 68%.

Em resposta a esses resultados, o co-CEO da Netflix, Reed Hastings, declarou que a empresa procura vender espaço para anúncios publicitários dentro da plataforma.

A Netflix também está trabalhando para combater o compartilhamento de senha.

Segundo a Netflix, além de seus 222 milhões de assinantes, existem mais de 100 milhões de pessoas que acessam a plataforma por meio do compartilhamento de senhas.