Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

Lucro líquido da Sulamérica (SULA11) atinge R$ 139 milhões no 2º trimestre

Receitas operacionais da seguradora cresceram 8,3%, impulsionadas principalmente pelo desempenho dos segmentos de saúde e odonto e vida e acidentes pessoais
Guincho da Sulamérica: resultado mostra efeitos da compra de carteira da concorrente Sompo (Foto/Divulgação)
Guincho da Sulamérica: resultado mostra efeitos da compra de carteira da concorrente Sompo (Foto/Divulgação)
Marília Almeida
Marília Almeida

Publicado em 10/08/2022 às 19:20.

Última atualização em 10/08/2022 às 19:54.

A seguradora Sulamérica (SULA11) registrou lucro líquido de R$ 139 milhões no segundo trimestre de 2022, aumento de 370,9% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira, 10.

O resultado acompanha o contexto operacional do período, além do impacto positivo do reconhecimento de benefícios econômicos de projetos de anos anteriores referentes à Lei do Bem, no montante de R$ 117 milhões. Apesar de ainda representar desafios, o arrefecimento da pandemia da covid-19 também colaborou para resultados positivos.

No período, as receitas operacionais cresceram 8,3%, impulsionadas principalmente pelo desempenho dos segmentos de vida e acidentes pessoais, nos quais a receita cresceu 18,1%.

As receitas operacionais de saúde e odonto apresentaram crescimento de 8,9% no trimestre, impulsionadas pelo desempenho das carteiras coletivas, com destaque para o portfólio de pequenas e médias empresas (crescimento de 14,2% em relação ao segundo trimestre de 2021) e de empresarial/adesão (aumento de 9,3% em relação ao segundo trimestre de 2021).

O portfólio de planos individuais, que não são mais comercializados pela companhia, ainda reflete os reajustes negativos estabelecidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em 2021. Como resultado, causaram um efeito negativo estimado de R$78 milhões nas receitas do trimestre.

Avanço na base de clientes

A base de beneficiários em saúde e odonto atingiu 4,7 milhões, um crescimento de 9,4%. Isso significa uma adição de 408 mil vidas, incluindo as 127 mil vidas adquiridas da Sompo Saúde no final do trimestre.

No período também foi registrado crescimento de 6,9% dos beneficiários em planos coletivos de saúde e no portfólio de odonto, desconsiderando a Sompo Saúde, sendo 145 mil em saúde e 144 mil em odonto, um total de 4,5 milhões de beneficiários.

No segmento de vida, a seguradora reportou aumento de 209 mil segurados, reforçando a tendência de recuperação do segmento tanto em receitas quanto no índice de sinistralidade, acompanhando a melhora da pandemia

Outros indicadores

A sinistralidade do grupo foi de 88,4% no segundo trimestre, aumentos de 2,6 ponto porcentual frente ao mesmo períodos do ano anterior, acompanhando principalmente o aumento das frequências de procedimentos eletivos somado aos efeitos da covid-19 no segmento de seguro saúde.

O resultado financeiro foi de R$ 194,5 milhões no trimestre, aumento de 463,3%, refletindo, principalmente, a performance dos ativos indexados à taxa básica de juros (Selic).

Na carteira de Previdência, as reservas alcançaram R$ 9,6 bilhões, um ligeiro crescimento de 0,2% em relação ao mesmo período de 2021.

Já em Investimentos, a gestora do grupo atingiu o recorde de R$ 52,1 bilhões de ativos sob gestão ao final do primeiro semestre de 2022, com aumento de 16,4% em relação ao 1S21. O desempenho foi impulsionado pelo crescimento de recursos de terceiros que alcançaram R$ 33,6 bilhões, acompanhando, principalmente, captações nos fundos de crédito privado e de renda fixa no período.

Compra pela Rede D´Or

A associação entre a SulAmérica e a Rede D’Or, anunciada no primeiro trimestre, segue avançando. A transação foi aprovada pelos Conselhos de Administração, pelos acionistas de ambas as companhias e pela Susep (Superintendência de Seguros Privados), que deferiu, nesta quarta-feira, 10, o pedido de aprovação prévia. Agora é aguardada a aprovação dos respectivos órgãos reguladores competentes para ser consumada.