Lucro líquido da Eletrobras cresce 69% no 1º trimestre

O resultado foi beneficiado positivamente pelo desempenho financeiro com destaque para o efeito positivo da variação cambial e aumento de 12% na receita bruta
Eletrobras: a companhia destacou que realizou Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa de R$ 1,226 bilhão (Pilar Olivares/Reuters)
Eletrobras: a companhia destacou que realizou Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa de R$ 1,226 bilhão (Pilar Olivares/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 17/05/2022 10:10 | Última atualização em 17/05/2022 10:10Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O lucro líquido das operações continuadas da Eletrobras avançou 69% no primeiro trimestre de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado, a R$ 2,716 bilhões. O resultado foi beneficiado positivamente pelo desempenho financeiro com destaque para o efeito positivo da variação cambial e aumento de 12% na receita bruta.

De janeiro a março, a receita operacional líquida avançou 12%, em base anual de comparação, para R$ 9,181 bilhões. Já o Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Ebitda, da sigla em inglês) cresceu 9,6% para R$ 5,428 bilhões.

LEIA TAMBÉM: Sachsida e Guedes têm reunião sobre Eletrobras antes do julgamento no TCU

Segundo a empresa, no primeiro trimestre deste ano houve redução de 3,4% nos custos com Pessoal, Material Serviços de Terceiros e Outras Despesas (PMSO).

Além disso, a companhia destacou que realizou Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa de R$ 1,226 bilhão, decorrente da inadimplência da Amazonas Energia, sendo R$ 867 milhões referentes à compra de energia elétrica provenientes dos produtores independentes de energia (PIE) localizados no Amazonas e R$ 359 milhões referente a contratos de empréstimo devidos pela referida distribuidora.

LEIA TAMBÉM:

Cenário econômico prejudica venda de Braskem e privatização da Eletrobras

Térmicas na lei de privatização da Eletrobras terão custo de R$ 52 bilhões