Itaú (ITUB4) tem lucro de R$ 6,7 bi no 1T22, alta de 24,6%

O valor total da operação com produtos bancários somou R$ 34,9 bilhões, alta de 13,9% em relação ao primeiro trimestre de 2021.
 (Pilar Olivares/Reuters)
(Pilar Olivares/Reuters)
Por Carlo CautiPublicado em 09/05/2022 08:08 | Última atualização em 09/05/2022 14:00Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O Itaú Unibanco (ITUB4) divulgou nesta segunda-feira (9) os resultados do primeiro trimestre de 2022.

O Itaú registrou um lucro líquido contábil de R$ 6,7 bilhões, um aumento de 24,6% em relação ao mesmo período do ano anterior

O valor total da operação com produtos bancários somou R$ 33 bilhões, alta em relação ao primeiro trimestre de 2021, quando tinha sido de R$ 29,5 bilhões.

Desse valor, a parte relativa a receita financeira líquida foi de R$ 21 bilhões, alta de 7,9% em relação ao mesmo período de 2021, quando tinha sido de R$ 19,5 bilhões.

Segundo o banco, essa alta "em função de maiores receitas com operações de crédito, devido ao efeito positivo do crescimento da carteira, associado à gradual mudança do mix da carteira para créditos relacionados ao segmento de varejo, com destaque ao crescimento das linhas de crédito, tais como cartão de crédito financiado, cheque especial e crédito pessoal. Esses efeitos positivos foram parcialmente compensados por menores spreads em produtos de crédito".

Alta no ROAE do Itaú (ITUB4)

O Retorno Recorrente Gerencial sobre o Patrimônio Líquido Médio anualizado, indicador que mede a rentabilidade dos bancos, foi de 20,4%, alta de 1,9 p.p. na comparação anual.

Os ativos totais do Itaú Unibanco foram de R$ 2,12 trilhões, alta de 2,6%, contra os R$ 2,16 trilhões registrados no primeiro trimestre de 2021.

O valor total das operações de crédito foi de R$ 1,03 trilhão, alta de 13,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

A carteira de crédito total, considerando garantias financeiras prestadas e títulos privados, teve a seguinte distribuição de crescimento:

  • 32,9% em pessoas físicas no Brasil;
  • 21,6% em micro, pequenas e médias empresas no Brasil;
  • 17,4% em grandes empresas no Brasil;

As perdas esperadas de ativos financeiros e de sinistros aumentaram 227,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo o Itaú, isso foi em função do aumento da carteira de crédito e de maiores provisões nos Negócios de Varejo no Brasil, decorrente da maior originação em produtos de crédito ao consumo sem garantias.

Considerando as provisões de operações sem características de crédito, as perdas esperadas de ativos financeiros e de sinistros aumentaram em 100,4% no comparativo anual.

Por sua vez, o lucro líquido por ação atribuível aos acionistas controladores foi de R$ 0,69, alta de 24,2% em relação aos R$ 0,55 do mesmo período do ano passado.

O número de agências do Itaú diminuiu 2,7% na comparação trimestral, passando de 4,3 mil para 4,2 mil. Entretanto, o número de colaboradores aumentou, passando de 97,1 mil para 100,6 mil.