Itaú indica 5 ações com alto potencial de valorização

Entre as ações apontadas, a Petrobras e a Vale são as que apresentam maior potencial de valorização, de 57,20% e 41,9%, respectivamente
 (Getty Images/Getty Images)
(Getty Images/Getty Images)
Karla Mamona
Karla Mamona

Publicado em 14/03/2017 às 10:30.

Última atualização em 14/03/2017 às 10:30.

São Paulo - As ações da Petrobras, Vale, Telefônica, Rumo e EDP foram consideradas as “top 5” do Ibovespa pelo Itaú BBA. Para isso, o banco analisou os papéis sob três pontos de vista: da análise fundamentalista, do momento de mercado e dos fundamentos macroeconômicos.

Em relatório divulgado, o Itaú BBA explica que estas ações não têm como objetivo oferecer desempenho superior a nenhum índice. “Apesar disso, utilizamos o Ibovespa como referência para a rentabilidade, apenas para contarmos com alguma medida de comparação, mesmo não havendo aderência da carteira ao índice.”

Entre as ações apontadas, a Petrobras e a Vale são as que apresentam maior potencial de valorização, de 57,20% e 41,9% no ano, respectivamente.

Sobre a Petrobras, os analistas do Itaú BBA afirmam que a visão positiva quanto à tese de investimentos na Petrobras se deve a apreciação do real, o que abre espaço para melhora na geração de caixa, assim como para os planos de redução de custos e desinvestimentos e para a implementação da nova política de preços, que devem ser pilares de longo prazo para o desenvolvimento da empresa.

“Esperamos que a PETR4 aprecie mais que o Ibovespa em 2017, mas sem os fortes ralis vistos em 2016. Além das melhorias operacionais, os preços do petróleo, o dólar e o cenário político devem ser mais estáveis em 2017, o que deve ser positivo para a empresa.”

Em relação a Vale, os analistas destacam a possibilidade de gerar um rendimento de fluxo de caixa livre de 13% em 2017-18, os esforços de redução de custos, o dólar mais forte em relação às moedas de mercados emergentes, o que  provavelmente ajudará a reduzir ainda mais os custos e a melhora nos demais negócios da empresa.

Nova inclusão

As ações da Rumo foram incluídas na carteira. O motivo foi o cenário de juros mais baixos. O Itaú BBA acredita que a Selic alcance 8,25% ao ano no final de 2017. Anteriormente, a taxa estimada pelo banco era de 9,25%.

Com o cenário de juros mais baixos, os analistas destacam a dívida da companhia, já que cerca de 50% dela é atrelada à Selic. Além disso, o relatório aponta a capitalização bem-sucedida em fevereiro de seu título de 750 milhões de dólares, o que reduziu o risco de financiamento para a companhia. Desta maneira, os papéis podem registrar valorização de 24,90%.

Outro setor que deve se beneficiar das taxas de juros em queda no país é o de utilities, por isso, a indicação da EPD. Para a companhia, o Itaú BBA estima um potencial de valorização de mais de 33%.

Os analistas consideraram o valuation atrativo comparado a seus pares do setor ; potencial crescimento nos próximos anos, além do recente aumento de capital, que deixa a Energias do Brasil com uma posição de balanço confortável.

Por fim, completa a carteira indicada as ações da Telefônica. O relatório destaca a vantagem competitiva da empresa em comparação com os concorrentes. “A empresa combina resiliência e um constante pagamento de dividendos com opcionalidades, incluindo potencial mudança regulatória.” Para os papéis, o Itaú BBA acredita em um possível valorização de 12%.

Código Recomedação Preço atual Preço Justo Potencial de Valorização
PETR4 Outperform 14,31 28,5 57,20%
VIVT4 Outperform 45,1 50,5 12%
ENBR3 Outperform 15,5 18 33,30%
VALE5 Outperform 28,19 40 41,90%
RUMO3 Outperform 8,41 10,5 24,90%