• AALR3 R$ 19,70 -0.25
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,53 -0.06
  • ABEV3 R$ 14,82 1.93
  • AERI3 R$ 4,17 11.20
  • AESB3 R$ 10,83 1.79
  • AGRO3 R$ 31,61 -1.40
  • ALPA4 R$ 21,94 0.64
  • ALSO3 R$ 19,83 0.71
  • ALUP11 R$ 26,33 0.30
  • AMAR3 R$ 2,34 4.93
  • AMBP3 R$ 29,70 -0.17
  • AMER3 R$ 23,86 3.51
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,59 3.90
  • ARZZ3 R$ 82,12 -0.45
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.58
  • AZUL4 R$ 21,25 2.76
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,70 -0.25
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,53 -0.06
  • ABEV3 R$ 14,82 1.93
  • AERI3 R$ 4,17 11.20
  • AESB3 R$ 10,83 1.79
  • AGRO3 R$ 31,61 -1.40
  • ALPA4 R$ 21,94 0.64
  • ALSO3 R$ 19,83 0.71
  • ALUP11 R$ 26,33 0.30
  • AMAR3 R$ 2,34 4.93
  • AMBP3 R$ 29,70 -0.17
  • AMER3 R$ 23,86 3.51
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,59 3.90
  • ARZZ3 R$ 82,12 -0.45
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.58
  • AZUL4 R$ 21,25 2.76
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

IPCA de dezembro deve aliviar expectativas de inflação e juros futuros

Inflação ao consumidor pode confirmar trajetória de desaceleração e impactar as estimativas do mercado para a taxa em 2023 e 2024, além dos contratos DI
Entrada do Banco Central em Brasília: primeira reunião do Copom em 2022 será no início de fevereiro | Foto: GettyImages (Getty Images/Getty)
Entrada do Banco Central em Brasília: primeira reunião do Copom em 2022 será no início de fevereiro | Foto: GettyImages (Getty Images/Getty)
Por Da RedaçãoPublicado em 11/01/2022 07:08 | Última atualização em 11/01/2022 07:08Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

A divulgação da inflação oficial ao consumidor em dezembro nesta terça-feira, dia 11, às 9h pelo IBGE será um dos principais eventos do dia no mercado financeiro. O IPCA vai revelar se a desaceleração da alta dos preços revelada no indicador fechado de novembro e na prévia (IPCA-15) do último mês do ano se manteve ou se as pressões voltaram a crescer, como apontado no IGP-M de dezembro.

As projeções da equipe de Macro & Estratégia do BTG Pactual (BPAC11) apontam que a desaceleração deve ter continuado, com o IPCA de dezembro em 0,65%. Isso levaria o índice a encerrar o ano pouco abaixo dos 10%, em 9,96%.

A taxa ficou em 0,95% em novembro, com a taxa no acumulado em 12 meses em 10,74%. Caso a estimativa dos analistas do BTG se confirme, dezembro representaria possivelmente um ponto de inflexão na trajetória da inflação. A taxa está em trajetória de alta em 12 meses desde junho de 2020, nos primeiros meses da pandemia.

Um dado nessa direção pode também reforçar o aparente início do processo de ancoragem das expectativas de inflação para 2023 e 2024: no boletim Focus divulgado na segunda, dia 10, as projeções do IPCA para o próximo ano cederam de 3,41% para 3,36% -- estavam em 3,46% quatro semanas antes. Apesar da desaceleração, ainda permanecem acima do centro da meta para o ano, de 3,25%. Para 2024, as expectativas continuam na casa de 3,0%.

E para este ano, a expectativa do mercado é que a inflação desacelere para 5%, segundo o boletim Focus.

EXAME lança e-book gratuito com 30 formas práticas de ter renda extra: baixe agora mesmo.

Outro efeito a ser observado com a divulgação do IPCA de dezembro será nos contratos de juros futuros (DI), que no vencimento em um ano têm fechado na casa de 12%, embutindo uma expectativa de manutenção da taxa Selic em patamares mais elevados ao longo deste ano.

A Selic está em processo de elevação, em 9,25% ao ano, e deve sofrer mais duas altas nas duas primeiras reuniões de 2022, em fevereiro (dias 1º e 2) e março (dias 15 e 16), o que levará a taxa para 11,75% ao ano, segundo projeção do BTG Pactual.