Inflação europeia, vencimento de opções, Eletrobras e o que move o mercado

Bolsas operam próximas da estabilidade, após onda de apetite ao risco provocar fortes altas na véspera
 (Getty Images/Patricia Monteiro/Bloomberg via)
(Getty Images/Patricia Monteiro/Bloomberg via)
Por Guilherme GuilhermePublicado em 18/05/2022 07:15 | Última atualização em 18/05/2022 09:29Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O mercado internacional iniciou esta quarta-feira, 18, com maior cautela, após a onda de apetite ao risco na véspera motivada pelo otimismo sobre alívio de restrições à pandemia na China. Os índices de Wall Street, que subiram mais de 2% no último pregão, operam em leve queda no mercado de futuros. Na Europa, o clima é misto, com economistas digerindo dados de inflação divulgados nesta manhã.

O Índice de Preço ao Consumidor (IPC) da Zona do Euro desacelerou de 2,4% em março para 0,6% em abril, ficando em linha com as expectativas de mercado. No acumulado de 12 meses, no entanto, o IPC ficou levemente abaixo do esperado, com alta de 7,4% ante consenso de 7,5%.

As principais bolsas do continente, como a de Frankfurt e Paris, chegaram a entrar em terreno positivo após a divulgação da inflação de abril. Os números vão de encontro com uma leve melhora da percepção econômica representada pela revisão para cima do PIB do primeiro trimestre da Zona do Euro na terça-feira, 17.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

  • Veja a seguir o desempenho dos indicadores às 7h (de Brasília):

    • Hang Seng (Hong Kong): + 0,20%
    • SSE Composite (Xangai): - 0,25%
    • FTSE 100 (Londres): + 0,06%
    • DAX (Frankfurt): + 0,20%
    • CAC 40 (Paris): + 0,04%
    • S&P futuro (Nova York): - 0,28%
    • Nasdaq futuro (Nova York): - 0,53%
    • Petróleo Brent (Londres): + 1,13% (para US$ 113,06)
    • Índice dólar (DXY): + 0,15%

Mas, diante de condições monetárias cada vez mais duras, os temores sobre uma possível recessão global -- e especialmente na Europa -- seguem vivos no mercado. Segundo relatório do Credit Suisse, há "chances altas" de ocorrer uma recessão no continente ainda neste ano e nos Estados Unidos em 2023.

Preocupações sobre o nível da atividade econômica derrubaram em cerca de 3% o preço do minério de ferro em Dalian nesta madrugada. Segundo a Reuters, volta de temores sobre o impacto da covid-19 na demanda por minério na China pesaram sobre as negociações. O movimento da commodity pode ser determinante para direcionar as ações da Vale, com o maior peso do Ibovespa, nesta quarta.

Mas o dia também será de vencimento de opções do índice, o que na prática deve significar ainda mais volatilidade neste pregão.

Eletrobras

Do lado corporativo, todas as atenções estarão com o julgamento no TCU sobre a privatização da Eletrobras. O julgamento teve início em abril, mas foi suspenso por pedida de vista para análise do processo.