Ibovespa sobe 1,7% e fecha acima dos 110 mil pontos após falas de Biden

Presidente dos Estados Unidos diz considerar remoção de tarifas impostas à China por governo Trump
Painel de cotações da B3 (Germano Lüders/Exame)
Painel de cotações da B3 (Germano Lüders/Exame)
Por Beatriz Quesada, Guilherme GuilhermePublicado em 23/05/2022 17:25 | Última atualização em 23/05/2022 18:03Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Ibovespa hoje: o principal índice da B3 fechou esta segunda-feira, 23, em alta, apoiado nas ações de commodities. Com o resultado, o Ibovespa ficou acima da marca dos 110 mil pontos pela primeira vez em um mês.

  • Ibovespa: + 1,71%, 110.345  pontos

Os papéis repercutiram o bom humor internacional após o presidente americano, Joe Biden, voltar a citar a possibilidade de retirar tarifas impostas à China durante o governo de seu antecessor Donald Trump.

“[As tarifas] foram impostas pelo último governo e estão sendo reconsideradas", disse, de acordo com a Reuters. A sinalização, no entanto, não foi de todo positiva: o americano alertou que se a China invadir Taiwan, os Estados Unidos estão preparados para intervir militarmente.

Investidores preferiram se agarrar no copo meio cheio, de que a redução de tarifas da era Trump, já aventada por Biden na semana passada, pode contribuir para o crescimento econômico e controle da inflação.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

O maior apetite ao risco tem feito investidores desmontarem posições defensivas em dólar, levando à queda da moeda americana no mundo. No Brasil, o dólar caiu pelo terceiro pregão seguido, sendo negociado próximo de R$ 4,80 — menor valor em um mês.

  • Dólar: - 1,41%, R$ 4,804

Destaques de ações

Na bolsa, o bom humor externo se traduziu na valorização de empresas de commodities. 

A Vale, ação com a maior participação na carteira teórica do Ibovespa, saltou 2%, refletindo a disparada do minério de ferro nesta madrugada, após a Índia elevar impostos sobre exportação da matéria-prima. Siderúrgicas, também beneficiadas pela apreciação do metal, também tiveram fortes altas.

  • Vale (VALE3): + 2,04%
  • CSN (CSNA3): + 3,98%
  • Usiminas (USIM5): + 3,62%

Já o preço do petróleo, negociado em leve alta no exterior, impulsionou as petrolíferas neste pregão. As ações da Petrobras subiram perto de 4%, contribuindo para a alta do Ibovespa.

"O que mais importa para o mercado brasileiro é o preço de commodities, que continua "no espaço". O Brasil voltou a ser a bola da vez", disse Paulo Gala, economista-chefe do Banco Master.

  • Petrobras (PETR4): + 3,93%
  • Petrobras (PETR3): + 3,69%
  • PetroRio (PRIO3): + 2,71%
  • 3R (RRRP3): + 2,73%

Na ponta negativa da bolsa, as ações da Qualicorp e Banco Inter ficaram entre as maiores perdas desta segunda. 

Fora do índice, a Enjoei caiu mais de 6% após suspender a compra da Gringa, brechó online de roupas de luxo criado pela ex-atriz Fiorella Mattheis. A compra, anunciada no início de dezembro, incluía o pagamento de R$ 14,250 milhões por 95% da Gringa.

  • Enjoei (ENJU3): - 6,39%
  • Inter (BIDI11): - 5,16%
  • Qualicorp (QUAL3): - 4,55%

Veja Também

É hora de investir na transição para carbono zero
Invest Opina
Há 20 horas • 3 min de leitura

É hora de investir na transição para carbono zero

A verdade está no fundo de seus olhos
Invest Opina
Há 21 horas • 5 min de leitura

A verdade está no fundo de seus olhos