• BVSP 117.669,90 -0,5%
  • USD 5,6926 +0,0000
  • EUR 6,7616 +0,0000
  • ABEV3 15,43 -0,13%
  • BBAS3 29,27 +0,55%
  • BBDC4 25,25 +0,04%
  • BRFS3 23,91 -1,97%
  • BRKM3 43,57 -0,98%
  • BRML3 9,95 +1,95%
  • BTOW3 62,7 -0,85%
  • CSAN3 89,25 -0,45%
  • ELET3 35,45 -1,50%
  • EMBR3 16,02 -0,37%
  • Petróleo 59,31 +0,00%
  • Ouro 1.750,70 +0,00%
  • Prata 25,55 +0,00%
  • Platina 1.208,00 +0,00%

Ibovespa recupera-se e sobe após dados de emprego dos EUA

Logo após a divulgação, o Ibovespa passou a cair, mas logo retomou a alta da abertura

São paulo - O principal índice da Bovespa subia nesta sexta-feira, mesmo após a divulgação dos dados de emprego dos Estados Unidos, que indicaram criação de empregos acima do esperado pelo mercado, alimentando a especulação de que o banco central do país começará a reduzir suas compras de ativos neste mês.

Às 12h18, o Ibovespa subia 0,82 por cento, a 51.201 pontos. O volume financeiro do pregão era de 1,7 bilhão de reais.

Foram criadas 203 mil novas vagas fora do setor agrícola em novembro, segundo o Departamento do Trabalho. A taxa de desemprego caiu 0,3 ponto percentual, para o piso desde novembro de 2008, após funcionários públicos que haviam sido contados como desempregados em outubro voltarem ao trabalho.

Logo após a divulgação, o Ibovespa passou a cair, mas logo retomou a alta da abertura, influenciado por BM&FBovespa recuperava parcialmente da queda da véspera, quando anunciou que a Receita Federal negou recurso em relação ao ágio gerado no processo de incorporação da Bovespa, com a manutenção da multa de 410 milhões de reais.

Para Silvio Campos, economista da Tendências Consultoria, apenas um número de criação de empregos mais perto do esperado poderia ser visto como positivo. Se viesse abaixo, geraria preocupações sobre o ritmo de recuperação da economia norte-americana, e se viesse acima, elevaria as expectativas de que o Fed se apressaria para reduzir suas medidas de estímulo.

"(Teria que ser um) número mais perto do esperado, porque sinalizaria a continuidade do ritmo moderado de recuperação e que o Fed não precisa se apressar".


"Por aqui os preços já caíram muito, e dá um movimento de recuperação que começou ontem", disse. Na véspera, o Ibovespa subiu mais de 1 por cento, com investidores aproveitando para abocanhar barganhas após três quedas consecutivas.

No plano corporativo interno, BM&FBovespa recuperava-se parcialmente das perdas de ontem, quando a empresa anunciou que a Receita Federal havia negado recurso em relação ao ágio gerado no processo de incorporação da Bovespa pela BM&F, com a manutenção da multa de 410 milhões de reais.

Também era destaque de alta Energias do Brasil, após a empresa anunciar a venda de 50 por cento nas Centrais Hídricas Santo Antônio do Jari e Cachoeira Caldeirão para subsidiárias controladas integralmente pela China Three Gorges.

Na outra ponta, Petrobras era o principal peso negativo. Na véspera, um sindicato que representa trabalhadores da unidade de refino Repar (PR), afirmou que a paralisação da refinaria poderá reduzir a produção de combustível do país em mais de 10 por cento por até um mês.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.