Ibovespa hoje: índice sobe quase 2% com alta da Petrobras e vai a 108 mil pontos

Ações do setor financeiro sobem antes de balanços e impulsionam bolsa brasileira
Painel de cotações da B3 (Patricia Monteiro/Bloomberg via/Getty Images)
Painel de cotações da B3 (Patricia Monteiro/Bloomberg via/Getty Images)
G
Guilherme Guilherme e Beatriz Quesada

Publicado em 08/08/2022 às 10:37.

Última atualização em 08/08/2022 às 17:26.

O Ibovespa abriu a semana em alta, e subiu quase 2% nesta segunda-feira, 8 – seu quinto pregão de alta consecutivo. Assim como na semana passada, o índice avançou apoiado na valorização de seus papéis de maior peso, com destaque para Petrobras (PETR3/PETR4) e ações do setor financeiro.

  • Ibovespa: + 1,81%, 108.402 pontos

Os papéis da petroleira saltaram mais de 5% com investidores também atentos aos últimos pregões para adquirir os papéis da estatal com direitos aos dividendos de R$ 88 bilhões – o prazo termina na quinta-feira.

O dia foi também de valorização para o petróleo no exterior, que subia 1,6%, impulsionando os papéis das petroleiras privadas Prio (PRIO3) e 3R Petroleum (RRRP3)

Outro foco de atenção foi a temporada de balanços. Os papéis de B3 (B3SA3), Banco do Brasil (BBAS3) e Itaú (ITUB4) subiram antes da divulgação de seus resultados. 

Itaú apresenta seu balanço nesta segunda após o fechamento do mercado, enquanto o Banco do Brasil divulga seu resultado na quarta-feira, 10. Já o balanço da B3 será apresentado na quinta-feira, 11. 

A alta dos papéis ajudou o Ibovespa a se descolar do tom misto no exterior. Os principais índices americanos fecharam o dia em direções opostas ainda em reação a dados do mercado de trabalho americano.

Na sexta-feira passada, a criação de empregos urbanos (payroll) saiu mais que o dobro do esperado para julho e alimentou as apostas de um aperto monetário mais duro para conter a inflação dos Estados Unidos. 

  • Dow Jones (Nova York): + 0,09%
  • S&P 500 (Nova York): - 0,12%
  • Nasdaq (Nova York): - 0,10%

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Ações em destaque

Ações de empresas de saúde dispararam mais de 6% nesta segunda-feira, liderando os ganhos do pregão. Os papéis reagem aos dados de beneficiários de junho apresentados pela Agência Nacional de Saúde (ANS), mostrando que os planos de saúde adicionaram 248 mil membros no último mês. 

A divulgação aumentou a expectativa dos investidores pelos balanços das empresas do setor. Rede D’Or (RDOR3), Hapvida (HAPV3) e SulAmérica (SULA11) apresentam seu resultado após o fechamento do pregão na quinta-feira, 11.

Também entre as maiores altas estiveram os papéis das aéreas Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) reagindo aos dados da última sobre o tráfego do mês de julho. No mês passado, a Azul registrou um número de tráfego de passageiros consolidado (RPK, na sigla em inglês) 34% superior se comparado com o mesmo mês em 2021.

Os papéis relacionados à economia doméstica, por sua vez, tiveram mais um dia de alta. A perspectiva de fim do ciclo de aperto monetário após a última reunião do Copom contribui com as ações de setores cíclicos e de empresas de crescimento, mais dependentes de taxas de juros mais brandas.

"A bolsa está passando por um ajuste técnico a partir da sinalização de que o ciclo de alta de juros está próximo do fim. Mesmo se, por ventura, o Copom subir a Selic para 14% [na próxima reunião], isso já está no preço. Então, ativos que foram exageradamente empurrados para baixo reagem neste pregão", disse Marcelo Boragini, sócio da Davos Investimentos.

Na ponta negativa, as ações de JBS (JBSS3) e Marfrig (MRFG3) ficaram entre as maiores perdas. “As ações de frigoríficas recuam impactadas pelo câmbio e perspectiva acerca da divulgação de balanços, em função da gradual reversão de ciclo no mercado de gado americano”, destacam, em nota, os analistas da Ativa Investimentos.

Veja também