Mercados

Ibovespa hoje: Bolsa fecha em leve queda com investidores de olho na PEC da Transição

Onda de protestos por fim de política de covid zero na China mantém cautela no mercado internacional

G

Guilherme Guilherme

28 de novembro de 2022, 19h11

O Ibovespa fechou em leve queda nesta segunda-feira, 28, com investidores digerindo a onda de protestos contra a política de covid zero na China e atentos às negociações da PEC da Transição no Brasil.

Acesse o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Com uma conta gratuita.

Faça parte

Pequim, Xangai e Wuhan foram algumas das principais cidades palco das manifestações do fim de semana. Os protestos contra medidas de restrições ocorre no momento de maior número de casos sendo registrados no país, com mais de cerca de 40 mil em 24 horas.

Continua após a publicidade

"O aumento de casos de covid-19 piorou bastante e isso gera bastante preocupações principalmente sobre o preço de commodities. Tudo leva a crer que teremos 2023 com atividade menor e preço de commodities para baixo", disse Paulo Gala, economista-chefe do Banco Master, em morning call.

Veja também

O volume financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo foi muito baixo, chegando a R$ 16,5 bilhões, uma liquidez que representa cerca a metade da média mensal. Isso por causa do jogo do Brasil na Copa do Mundo da FIFA de 2022.

As incertezas ligadas à instabilidade na China cobra seu preço, com bolsas da Ásia fechando em queda nesta madrugada e o mau humor se estendendo para o mercado ocidental. Com isso, Wall Street também terminou o pregão em território negativo:

Por outro lado, o cenário local se mostra mais tranquilo, com o dólar e os juros futuros sendo negociados em queda, após terem disparado no último pregão em reação às falas de Fernando Haddad, cotado para assumir o Ministério da Fazenda, na Febraban.

  • Dólar: - 0,87%, R$ 5,36

Haddad, por sinal, chegou junto com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva a Brasília para as negociações da PEC de Transição. As expectativas é de que a proposta seja bem mais enxuta que a minuta inicialmente apresentada. Qualquer novidade nesse sentido pode mexer com a direção dos mercados para cima ou para baixo.

"O mercado interno está de olho na PEC da Transição e e espera que seja anunciado algum nome para ministro [da Fazenda]. O Lula está em Brasília, então poder ter algum avanço na negociação que não teve na semana passada", disse Helena Veronese, eocnom,ista-chefe da B.Side Investimentos.

O petróleo tipo Brent caiu 0,51% nesta segunda-feira, fechando em US$ 83,23. O minério de ferro, por sua vez, subiu 0,87%, chegando em US$ 92,74.

Continua após a publicidade

Assaí (ASAI3): Casino quer vender participação em follow-on de até R$ 3,5 bi

O grupo francês Casino irá reduzir sua participação no Assaí (ASAI3) em follow-on de distribuição secundária anunciado nesta segunda-feira, 28. A previsão inicial é de que 140,8 milhões de ações sejam vendidas na operação, que terá Wilkies, Géant International e Helicco, ligadas ao Casino, como acionistas vendedoras.

O Casino é o principal acionista da companhia, com 41% de participação.

A oferta, de esforços restritos, será destinada apenas a investidores profissionais, sem prioridade aos atuais acionistas de subscrição das ações. O follow-on será realizado simultaneamente no Brasil e exterior, onde a venda irá ocorrer por meio de ADRs.

Roberto Simões vai deixar comando da Braskem (BRKM5) em 2023

A Braskem (BRKM5) informou nesta segunda-feira, 28, que Roberto Simões vai deixar o cargo de Diretor Presidente a partir do dia 1º de janeiro de 2023.

A gestão de Simões durou três anos, e o executivo será substituído no comando da Braskem por Roberto Bischoff.

Simões também deixará o cargo de membro do Conselho de Administração da gigante química. Em fato relevante divulgado nesta segunda-feira, a Braskem salientou como o executivo "alcançou EBITDA recorde de R$ 30,3 bilhões em 2021, ampliou a importância da atuação da empresa em Economia Circular, desenvolvendo uma nova visão e estratégia de futuro para o negócio, e atingiu recordes históricos em imagem e reputação da empresa, em segurança de pessoas e processos, em conformidade, além de ter reforçado as práticas de governança, inovação & tecnologia e dos temas de diversidade, equidade e inclusão".

Meta (M1TA34), dona do Facebook, recebe multa violar o regulamento de privacidade da União Europeia

A Meta (M1TA34), controladora do Facebook, recebeu uma multa de US$ 265 milhões por vazamentos maciços de dados pessoais, violando assim o regulamento de privacidade da União Europeia (GDPR).

A multa foi aplicada pela Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC), reguladora da privacidade irlandesa que aplicou as leis europeias, que anunciou a aplicação da sanção após uma investigação iniciada em 2021, quando o vazamento dos dados se tornou de domínio público.

Maiores Altas e Baixas do Ibovespa

Entre as ações que mais subiram na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quarta feira estão:

Por outro lado, entre as maiores quedas estão:

Último fechamento do Ibovespa

O Ibovespa fechou na última sexta-feira em queda de 2,55% aos 108.977 pontos

Continua após a publicidade

Últimas notícias

ver mais

Continua após a publicidade

Brands

ver mais

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais