Acompanhe:

Ibovespa hoje: Bolsa cai com exterior, apesar de deflação e disparada da Braskem (BRKM5)

O Ibovespa fechou o segundo dia de queda, mesmo com as boas notícias vindo do FMI e a alta da petroquímica

Painel de cotações da B3: Ibovespa cai (Patricia Monteiro/Bloomberg via/Getty Images)

Painel de cotações da B3: Ibovespa cai (Patricia Monteiro/Bloomberg via/Getty Images)

Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

11 de outubro de 2022, 18h03

O Ibovespa fechou em queda nesta terça-feira, 11, acompanhando o andamento negativo das Bolsas de Valores na Europa e nos Estados Unidos.

O principal índice da B3 (B3SA3) fechou em queda de 0,96%, aos 114.827,12 pontos, mesmo com dados positivos da deflação, com o Fundo Monetário Internacional (FMI) fornecendo dados positivos sobre o futuro da economia brasileira e com a Braskem disparando.

  • Ibovespa: -0,96%, 114.827 pontos

No mercado internacional, as Bolsas na Europa fecharam também em território negativo, pois as previsões do FMI para as economias avançadas são mais negativos.

  • EuroStoxx 600 (Europa): - 0,56%
  • Nasdaq (EUA): - 1,08%
  • S&P 500 (EUA): - 0,69%
  • Dow Jones (EUA): + 0,08%

O dólar, por sua vez, subiu forte, em alta de 1,57%, cotado a R$ 5,27.

  • Dólar: + 1,57% - R$ 5,27

FMI eleva previsão do PIB do Brasil em 2022

O FMI elevou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2022, passando de 1,7% para 2,8%.

O Brasil está na contramão do mundo, pois segundo o FMI as economias desenvolvidas crescerão menos este ano, 2,4%.

A previsão foi divulgada na reunião semestral do Fundo, realizada nesta terça-feira em Washington.

Banco da Inglaterra é forçado a intervir mais uma vez no mercado

O Banco da Inglaterra decidiu novamente intervir no mercado através de uma operação emergencial de compra de títulos da dívida pública para evitar uma nova crise como ocorreu no começo da semana passada.

O Banco Central de Londres informou que ampliará a compras dos papéis da dívida pública britânica – conhecidos como Gilts – para incluir os papéis indexados com a inflação. Segundo a instituição monetária central, o objetivo dessa operação é inibir “vendas incendiárias” por parte de fundos de pensão que criaram um “risco material para a estabilidade financeira do Reino Unido”.

Os fundos de pensão estão entre os protagonistas do mercado de títulos da dívida pública do Reino Unido, pois são grandes compradores desses papéis para a construção de seus portfólios. Em 2021, 72% dos ativos dos fundos de pensão estavam investidos em títulos da dívida pública britânica. Com a queda do preço desses papéis, os fundos começaram a vender intensamente os Gilts, provocando um efeito cascata nos mercados.

Mais um mês de deflação no Brasil

Nesta terça o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o dado da inflação no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), principal índice inflacionário brasileiro, que fechou o mês de setembro com queda de 0,29%.

No acumulado de 12 meses, a inflação ficou em 7,17%, frente a 8,73% no acumulado até agosto. Nos nove meses deste ano ano até setembro, a alta acumulada é de 4,09%.

O resultado de setembro representa pelo terceiro mês seguido uma deflação, quando há variação negativa no índice. Em agosto, a inflação já havia variado negativamente em 0,36%.

"Imaginávamos uma deflação um pouco maior, com uma queda grande de gasolina. Isso aconteceu, mas caiu menos que o esperado. A inflação de alimentos surpreendeu para baixo. Mas o restante saiu um pouco acima do que a gente imaginava. Ainda há pressão muito grande em vestuários, na parte de bens industriais, e em serviços", disse Raone Costa, economista-chefe da Alphatree Capital. "Ainda é uma deflação muito concentrada."

Alta da Braskem (BRKM5) não consegue sustentar o Ibovespa

As ações da Braskem lideraram as altas do Ibovespa nesta terça, com valorização próxima de 20%. A forte apreciação dos papéis ocorreu após a circulação da notícia que a gestora americana Apollo ofereceu R$ 50 por ação para adquirir o controle da empresa. O valor é cerca de 60% acima da cotação do último fechamento.

No passado, a gestora já teria feito uma oferta pela companhia, mas desta vez o montante seria 25% maior que a proposta anterior. Ainda de acordo com a reportagem, a Apollo pretende transferir o capital da Braskem da B3 para a Bolsa de Valores de Nova York após a conclusão da compra.

A Novonor, ex-Odebretch, é a principal acionista da Braskem junto com a Petrobras. Ambas tentaram realizar o desvinestimento na companhia no início do ano. Mas a operação, que seria realizada por meio de um follow-on na B3, não foi para frente.