Mercados

IBM vê oportunidade em internacionalização da bolsa

São Paulo – A expectativa de que o Brasil se torne, em breve, o centro financeiro da América Latina tem atraído as atenções das empresas serviços de tecnologia. A IBM, por exemplo, negociou no ano passado com a BM&Bovespa um serviço de Data Center modular para aumentar a capacidade da bolsa em receber os investidores […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de abril de 2010 às 19h10.

São Paulo – A expectativa de que o Brasil se torne, em breve, o centro financeiro da América Latina tem atraído as atenções das empresas serviços de tecnologia. A IBM, por exemplo, negociou no ano passado com a BM&Bovespa um serviço de Data Center modular para aumentar a capacidade da bolsa em receber os investidores que demandam alta velocidade em suas operações.

"Temos a expertise e a informação que o mercado vai precisar, e entendemos que esse é o timing certo para o Brasil", disse o diretor global de mercados financeiros da companhia, Pierre Van de Velde, em entrevista à Exame.com. Os executivos da IBM vieram ao país para estreitar o relacionamento com cerca de 250 investidores, corretoras, a bolsa, e outros clientes no seminário "O futuro dos mercados de capitais no Brasil e no Mundo".

Para Velde, quando assunto é gerenciamento de risco, o Brasil tem a ensinar. "O sistema de controle e segurança é avançado a tal ponto que merece ser exportado". Ele explica que o marco regulatório e a fusão da Bovespa com a BM&F em 2008, por exemplo, são indicativos de maturidade e emergência internacional. "As interações são menos regionais e mais globais, o que aumentou a competição", explica Rajiv Chodhari,  líder global de Software da IBM.

"A tecnologia tem o poder, por exemplo, de evitar crises geradas por falta de transparência. É dever dos reguladores decidir o tipo de informação solicitada, mas já há mecanismos e softwares capazes de gerá-las", avalia o diretor Van de Velde. A busca da liquidez onde e quando ela surgir reflete bem o novo cenário, na opinião de Chodhari, líder de software.

Acompanhe tudo sobre:AçõesB3bolsas-de-valoresEmpresasEmpresas abertasEmpresas americanasempresas-de-tecnologiaIBMServiçosservicos-financeirosTecnologia da informação

Mais de Mercados

A bolsa da América do Sul que pode ser uma das mais beneficiadas pela IA

Ibovespa fecha em queda com incertezas fiscais no radar; dólar sobe para R$ 5,59

Ações da Volvo sobem 7% enquanto investidores aguardam BCE

Reunião de Lula sobre corte de gastos e decisão de juros na Europa: o que move o mercado

Mais na Exame