Invest

Hora da virada? Apesar de trimestre fraco, analistas apostam em turnaround da MRV (MRVE3)

Na visão dos analistas, empresa está “no caminho certo para entregar seus planos de recuperação”

MRV:  mesmo com resultados fracos no 3T23, analistas estão positivos com companhia  (Paulo Fridman/Bloomberg)

MRV: mesmo com resultados fracos no 3T23, analistas estão positivos com companhia (Paulo Fridman/Bloomberg)

Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 9 de novembro de 2023 às 12h44.

Última atualização em 9 de novembro de 2023 às 14h26.

A MRV (MRVE3) reportou números fracos em seu balanço do terceiro trimestre, na noite da última quarta-feira, 8. O conglomerado, que reúne MRV, Sensia, Luggo, Urba e Resia, teve prejuízo líquido consolidado de R$ 136,5 milhões, revertendo o lucro de R$ 2 milhões registrado no mesmo período de 2022. Ainda assim, analistas apontam que o turnaround da companhia pode estar próximo.

Na visão do BTG Pactual (mesmo grupo controlador da EXAME), ainda que os números da MRV não tenham sido bons, ficaram em linha com as projeções. Isso, na visão dos analistas, mostra que a empresa está “no caminho certo para entregar seus planos de recuperação”. A exemplo disso, eles citam que a receita operacional líquida consolidada totalizou R$ 1,973 bilhão, crescimento de 16,4% na mesma base de comparação anual. 

Junto a isso, o lucro bruto ajustado chegou a R$ 527 milhões, crescimento anual de 32% , o que garantiu um avanço na margem bruta para 26,7% — em linha com as projeções do banco. “O resultado foi de um prejuízo líquido de R$ 137 milhões e esperávamos R$ 100 milhões, reduzindo 2% do valor contábil”, diz o relatório.

'Turnaround está próximo'

Ainda de acordo com o balanço da MRV, a companhia reportou um consumo de caixa de R$ 675 milhões. O movimento foi explicado pelo aumento de recebíveis e pela construção de novos imóveis na subsidiária norte-americana Resia. Falando nas operações dos Estados Unidos, a Genial Investimentos destaca que uma nova regra interna da companhia que restringe o crescimento das operações no país.

“A sinalização de mais cautela na operação da Resia levam a um sentimento mais positivo após esta divulgação”, dizem os analistas. Eles ainda citam que do lado da geração, eles estimam R$ 1,5 bilhão em vendas em 2024, dos quais 75% devem ser convertidos em caixa para a Resia, implicando em uma geração de R$ 1,1 bilhão. “Ou seja, o ponteiro está pendendo para o cumprimento da meta, o que seria bem positivo para a confiança do mercado na companhia.

A mesma linha é seguida pelo BTG Pactual, que afirma que o “turnaround está próximo”. Segundo eles, apesar da piora de perspectiva com o cenário de construções familiares nos EUA, no Brasil o panorama é mais positivo para a MRV. “Sua operação de ‘Minha Casa, Minha Vida’ (MCMV) está melhorando — margem crescente, menor consumo de caixa e etc —, então esperamos que os lucros e a geração de caixa melhorem em breve”, dizem os analistas.

Tanto o BTG Pactual quanto a Genial Investimentos mantiveram a recomendação de compra de MRVE3, com preços-alvo a R$ 17 e R$ 15, respectivamente.

Acompanhe tudo sobre:MRVMRVE3Balanços

Mais de Invest

Renda passiva: veja como fazer o dinheiro trabalhar por você

Casal que ganhou R$ 324 milhões em loteria americana perde fortuna com investimentos mal-sucedidos

INSS volta a exigir perícia médica para prorrogar 'auxílio-doença'; entenda

Conheça as vantagens do Cartão BTG Black e saiba como pedir o seu

Mais na Exame