Grupo Vamos tem lucro 127% maior e registra novo recorde trimestral

O Grupo Vamos tem apresentado resultados consecutivos de crescimento e afirma que está preparado para um novo ciclo de expansão
Vamos: o grupo é líder com uma participação de cerca de 30% do mercado de locação e equipamentos no país (Vamos/Divulgação/Divulgação)
Vamos: o grupo é líder com uma participação de cerca de 30% do mercado de locação e equipamentos no país (Vamos/Divulgação/Divulgação)
Karla Mamona
Karla Mamona

Publicado em 29/10/2021 às 06:05.

Última atualização em 29/10/2021 às 08:11.

O Grupo Vamos (VAMO3) registrou mais um resultado recorde trimestral e um balanço forte que deve contribuir para a expansão da companhia no próximo ano. A empresa afirma estar otimista e preparada para um novo ciclo de crescimento.

No terceiro trimestre desse ano, a Vamos, que faz parte do grupo Simpar (ex-JSL), teve lucro líquido de 114,4 milhões de reais, uma alta de 127,4% frente ao mesmo período de 2020. Na comparação com o segundo trimestre deste ano, o aumento foi de 11,3%.

A receita líquida consolidada também apresentou crescimento no período, alta de 24,7% na comparação com o trimestre anterior, ficando em 830,3 milhões de reais. Na comparação anual, o crescimento é ainda maior, de 78,7%. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 291,5 milhões de reais, aumento de 14,8% frente ao segundo trimestre.

Em entrevista à EXAME Invest, Gustavo Couto, presidente da Vamos, destacou que os resultados recordes consecutivos estão relacionados, principalmente, a escala da companhia.

“Nossos resultados são sustentáveis. São recordes de lucro líquido e dos principais indicadores financeiros e operacionais a cada trimestre. Isso se deve basicamente em função da transformação escala e também da consolidação da performance de todas as unidades de negócios (Vamos Concessionárias e Seminovos). Todos trabalham de forma integrada.”

A Vamos é líder no mercado de locação e equipamentos no país e já alcançou a marca de 5% do total de emplacamentos de caminhões no território nacional.

No terceiro trimestre deste ano, o grupo registrou 20.384 ativos locados, alta de 45,4% frente ao mesmo período do ano passado% e totalizou um Capex contratado de 926 milhões de reais, crescimento de 191%. Deste, 80% referente à aquisição de caminhões e o restante em máquinas da linha amarela (da construção como escavadeiras, carregadeiras, compressores, entre outros e verde (agrícola).

“A nossa felicidade maior é sobre o que virá acontecer. A Vamos acumula 2,8 bilhões de reais em capex contratado nos últimos nove meses do ano. Este capex trará os resultados nos próximos meses e anos. Se a gente parar de assinar contrato hoje, já teríamos crescimento da companhia no ano que vem. Nós já temos o crescimento do ano de 2022 todo contratado. Obviamente, não vamos parar. Seguiremos muito forte”, acrescenta Couto.

Outro destaque do balanço no terceiro trimestre foi a redução da alavancagem e da dívida bruta da empresa. No período, a relação dívida líquida/Ebitda foi de 1,5 vezes, o que representa uma queda de 37,5%, na comparação com o mesmo período ano passado. Já a dívida líquida ficou em 1,37 milhão de reais, enquanto no segundo trimestre era de 1,91 milhão de reais, um recuo de 28,2%.

No mês passado, o Grupo Vamos levantantou 1,098 bilhão de reais com sua oferta subsequente de ações (follow-on). O preço por ação ficou em 16,75 reais. Segundo Couto, o valor é suficiente para a cobrir a dívida da companhia até 2026. “Isso mostra o quão robusto está o nosso caixa. Isso nos prepara para 2022. Temos uma posição bastante confortável para os próximos anos.”