Governo da Venezuela toma oito corretoras e prende 10 diretores de casas de câmbio

Anúncio foi feito na TV estatal venezuelana; Chávez acusa as corretoras de fraude e conspiração contra a moeda

O governo tem culpado corretoras "especulativas" pelos problemas com o bolívar (.)

O governo tem culpado corretoras "especulativas" pelos problemas com o bolívar (.)

DR

Da Redação

Publicado em 26 de maio de 2010 às 17h35.

São Paulo - Uma intervenção governamental entregou o controle de oito corretoras ao Banco Central da Venezuela nesta terça-feira (24). As casas são acusadas de lavagem de dinheiro e especulação no mercado paralelo do dólar, que teria levado à desvalorização do bolívar diante da moeda americana. Uma das instituições que perderam a autonomia é a maior do país, a Econoinvest Casa de Bolsa CA, com mais de 40 mil clientes. Quatro de seus diretores foram presos após instauração de inquérito por fraude, e se apresentaram a júri hoje.

O anúncio foi feito ontem pelo presidente da Comissão Nacional de Valores (CNV), Tomas Sanchez, durante programa na rede de tv estatal do governo Chávez. Sanchez justificou ao vivo a intervenção ainda durante as investigações. "Decidimos agir porque presumimos que eles estavam lavando dinheiro através da negociação de títulos". Uma reportagem no site da emissora fala de "sérias evidências" encontradas contra as casas durante investigações este mês, mas não especifica as provas.

As medidas dão continuidade ao aumento do controle do setor financeiro no governo Chávez, que já havia suspendido as negociações de câmbio em 18 de maio para estancar a desvalorização da moeda nacional. Neste dia, o bolívar recuava 26% em relação ao começo do ano. Em pronunciamento, Chávez  acusou as corretoras de conspiração para enfraquecer a moeda para uma relação de 10 bolívares/dólar, e  ameaçou fechá-las. "A Venezuela não tem necessidade de casas de câmbio nem de corretoras financeiras”, disse.

Mais duas corretoras foram acusadas hoje de irregularidades: a Cedel Casa de Bolsa e a Kairos Sociedad de Corretaje. Um pronunciamento do Ministério Público nesta quarta-feira (26) lista 16 corretoras investigadas e 10 diretores presos. As casas aguardam instruções de como manter o funcionamento após as medidas.

O governo Venezuelano controla agora a Fidevalores Sociedad de Corretaje de Titulos Valores SA; Bencorp Casa de Bolsa CA; Econoinvest; Venevalores, Sociedad de Corretaje de Valores CA; Valores Financieros; Innova Capital Sociedad de Corretaje de Titulos Valores SA; BBO Casa de Bolsa CA e Strategos Sociedad de Corretaje de Titulos Valores CA.

 Leia mais sobre a Venezuela.

Mais de Mercados

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Ibovespa sobe puxado por Petrobras (PETR4) com distribuição de dividendos no radar

Dividendos da Petrobras, Vibra, balanços, IPCA-15 e PCE: os assuntos que movem o mercado

Mais na Exame