GM reduz lucro afetada por problemas logísticos, mas mantém previsões para 2022

Para o ano, a GM espera um lucro líquido de US$ 9,6 bilhões a US$ 11,2 bilhões
GM: seu faturamento nesse período aumentou 5%, até US$ 35,8 bilhões, embora tenha entregue menos unidades (Roosevelt Cassio/Reuters)
GM: seu faturamento nesse período aumentou 5%, até US$ 35,8 bilhões, embora tenha entregue menos unidades (Roosevelt Cassio/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 26/07/2022 às 16:32.

Última atualização em 26/07/2022 às 17:28.

A fabricante americana General Motors (GM) registrou forte queda em seu lucro líquido no segundo trimestre, por problemas de abastecimento que afetaram sua produção de automóveis, mas a empresa manteve suas previsões para o conjunto de 2022. 

A GM continua registrando forte demanda de veículos e pode aumentar seus preços. Apenas nos Estados Unidos, a multinacional automotiva vendeu seus veículos US$ 6,6 mil acima dos preços médios do ano passado no mesmo trimestre.

Seu faturamento nesse período aumentou 5%, até US$ 35,8 bilhões, embora tenha entregue menos unidades.

Como também acontece para seus concorrentes, o problema continua sendo o fornecimento de semicondutores para veículos com cada vez mais componentes eletrônicos incorporados.

Enquanto isso, no segundo trimestre, o lucro líquido da GM caiu 40%, a US$ 1,7 bilhão.

Por ação, a medida preferida de Wall Street, o lucro é de US$ 1,14 ante US$ 1,30 esperado pelos analistas financeiros.

Para o ano, a GM espera um lucro líquido de US$ 9,6 bilhões a US$ 11,2 bilhões.

Veja também:

Braskem (BRKM5) atrela primeiro empréstimo com meta sustentável à venda de "plástico verde"

McDonald's (MCDC34F) registra queda de 46% no lucro do 2T22