Gestora brasileira monta estratégia para lucrar com embate entre Musk e Twitter (TWTR34)

Em entrevista ao videocast Clube, da Exame Invest, Fabiano Rios, da Absolute Investimentos, fala sobre a aposta na valorização das ações da empresa de tecnologia
Twitter x Musk: gestora Absolute monta posição de investimentos apostando na compra da rede social pelo bilionário (AFP/AFP)
Twitter x Musk: gestora Absolute monta posição de investimentos apostando na compra da rede social pelo bilionário (AFP/AFP)
Bianca Alvarenga
Bianca Alvarenga

Publicado em 18/08/2022 às 11:38.

Última atualização em 18/08/2022 às 18:48.

Na gestão de fundos de investimento, são praticamente infinitas as combinações de estratégia para buscar um bom desempenho. É possível montar posições pensando na valorização e desvalorização de diferentes ativos, de forma com que ciclos de alta e de baixas podem, igualmente, render frutos. No caso da gestora Absolute, uma das apostas da vez é no embate judicial entre o Twitter (TWTR34) e o bilionário Elon Musk.

Em entrevista ao Clube, o videocast da EXAME Invest, Fabiano Rios, sócio-fundador e CIO da gestora disse enxergar uma grande possibilidade de Musk ser obrigado, judicialmente, a honrar a proposta de compra.

"Achamos que ele abriu a discussão tentando barganhar um desconto sobre o valor pago, porque considerou que, no final das contas, fez uma oferta muito elevada. Mas dentro da árvore de probabilidades, há uma boa chance de o juiz forçar a compra nos termos originais. A probabilidade de um ganho de causa para Musk é de 5 a 10%", estimou Rios.

Elon Musk, fundador e principal acionista das empresas Tesla e SpaceX, fez uma oferta de compra do Twitter em meados de abril, por um valor de US$ 54,20 por ação, o que representava um valor total de mais de US$ 40 bilhões e um prêmio de cerca de 20%, em relação à cotação da época. Mesmo com um bônus elevado, os acionistas do Twitter resistiram em um primeiro momento, mas no dia 25 de abril anunciaram o acordo para a venda dos papeis.

No entanto, os meses seguintes foram de muitas idas e vindas para o negócio. Em 13 de maio, Musk disse que estava considerando cancelar a oferta, devido à sua preocupação com o número de contas falsas na rede social. A mudança de planos levou o Twitter do céu ao inferno: as ações, que chegaram a ser negociadas acima dos US$ 51 no auge do "cortejo" de Musk, voltaram à casa dos US$ 30 em julho.

Desde então, o discurso oficial do bilionário é o de que ele tem, sim, a intenção de honrar a proposta, desde que o Twitter abra a sua base de dados de usuários, decisão que a rede social disse que não tomará até que a venda seja concluída. Impasse estabelecido, os controladores da empresa decidiram processar Musk para que ele pague, efetivamente, o que prometeu.

Em 12 de julho, argumentando que a estratégia de Elon Musk é “um modelo de hipocrisia” e de “má-fé”, o Twitter entrou com sua ação em um tribunal especializado em direito empresarial no estado de Delaware. O julgamento deve ocorrer em outubro, e se terminar com uma decisão favorável ao Twitter, Musk será obrigado ou a comprar a rede social ou pagar uma multa de US$ 1 bilhão pela desistência.

"Se o juiz decidir por forçar a compra, as ações podem subir 15%. O upside chegou a ser de mais de 25%, mas recentemente as cotações subiram", explicou o gestor da Absolute.

Rios diz que a gestora tem uma posição pequena de alocação na tese, mas que está mais confiante do que a média do mercado. Ele diz que os investidores calculam uma probabilidade de 65% de ganho de causa para o Twitter, enquanto o cálculo da Absolute antecipa uma chance perto de 90%.

A tese está dentro do escopo de uma estratégia que é especialidade de Rios e da Absolute: a arbitragem. A arbitragem de investimentos é um processo adotado por gestores de fundos para buscar assimetria em preços de ativos. No caso da Absolute, o gancho costuma ser uma operação de fusão ou aquisição que pode ampliar o valor futuro das ações de uma empresa.

Além do caso do Twitter, a gestora aposta na valorização dos papeis da SulAmérica, seguradora que está em processo de aquisição pela Rede D'Or.

Confira a entrevista completa de Rios, da Absolute, ao Clube Invest. O trecho sobre a operação envolvendo o Twitter começa no minuto 49.