Focus revisa PIB de 2022 para menos de 0,40%

Economistas esperam IPCA mais forte em 2023, após IGP-M voltar a superar as estimativas do mercado
Banco Central | Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters (Ueslei Marcelino/Reuters)
Banco Central | Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters (Ueslei Marcelino/Reuters)
Por Guilherme GuilhermePublicado em 03/01/2022 09:39 | Última atualização em 03/01/2022 10:55Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O boletim Focus do Banco Central desta segunda-feira, 3, -- o último colhido em 2021 -- voltou a mostrar o maior pessimismo de economistas brasileiros para o crescimento do país em 2022. Revisado para baixo pela segunda semana consecutiva,  o consenso para o PIB deste ano saiu de 0,42% para 0,36%. Há quatro semanas, a mediana das estimativas era de expansão de 0,51%, em 2022.

Economistas também revisaram para baixo as expectativas para o PIB de 2021, que saíram de 4,51% para 4,50%.

Com o sobe e desce do mercado, seu dinheiro não pode ficar exposto. Aprenda como investir melhor.

O menor crescimento esperado vem acompanhado de taxas de juros mais altas para controlar a inflação, que deve encerrar o ano próxima de 10%.

Com expectativas inalteradas em relação à última semana, economistas acreditam que a taxa Selic irá encerrar o ano em 11,50%, com o IPCA saindo da casa dos dois dígitos de 2021 para 5,03%, ao fim de 2022.

Para 2023, as estimativas são de IPCA em 3,41%, ainda acima do centro da meta de inflação para o ano, de 3,25%. Na última semana, o consenso era de inflação de 3,40%, em 2022. A revisão ocorre após o IGP-M de dezembro, divulgado na última semana, ter saído acima do esperado, encerrando 2021 em 17,78%.