Invest

Fitch: caso Americanas aumentou aversão a risco, mas impacto no crédito às empresas será temporário

Companhias brasileiras têm US$ 65 bilhões em dívidas com vencimento nos próximos dois anos

Fitch: enfraquecimento prolongado na liquidez disponível das empresas não foi incorporado aos cenários de rating (Pixabay/Reprodução)

Fitch: enfraquecimento prolongado na liquidez disponível das empresas não foi incorporado aos cenários de rating (Pixabay/Reprodução)

Raquel Brandão
Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Publicado em 14 de fevereiro de 2023 às 11h43.

Última atualização em 14 de fevereiro de 2023 às 11h53.

O sentimento de aversão a risco aumentou com o caso Americanas (AMER3), mas as empresas enfrentam riscos de refinanciamento administráveis, garante a agência de classificação de riscos Fitch Ratings. Pelos cálculos da Fitch, as companhias têm US$ 65 bilhões em dívidas com vencimento nos próximos dois anos.

“Após o pedido de recuperação judicial da Americanas, os mercados de dívida locais se mostraram mais avessos ao risco, suspendendo diversas emissões e sinalizando uma potencial remarcação de novos custos de captação. A Fitch Ratings acredita que a baixa demanda por dívida privada deve ser temporária, e um enfraquecimento prolongado na liquidez disponível das empresas não foi incorporado aos cenários de rating”, argumenta Renato Donatti, diretor de finanças corporativas da Fitch, em relatório.

De acordo com ele, o problema está no prolongamento dessa sensação de temor no mercado. Se este comportamento continuar, os riscos de refinanciamento aumentarão significativamente  e haverá implicações de crédito negativas para diversos emissores classificados, sobretudo os que apresentam maiores necessidades de refinanciamento em 2023 e 2024.

A liquidez nos bancos nacionais e nos mercados de capitais permaneceu forte de 2021 até o começo deste ano, com os mercados de crédito registrando forte demanda por emissões de longo prazo e de tíquete elevado. As emissões de debêntures anuais totalizaram R$ 260 bilhões, em média, em 2021 e 2022, superando a média de R$ 137 bilhões reportada entre 2017 e 2020.

Acompanhe tudo sobre:AmericanasCréditoDívidas empresariaisEmpresasFitch

Mais de Invest

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 15 milhões neste sábado; veja como apostar

Renda passiva: veja como fazer o dinheiro trabalhar por você

Casal que ganhou R$ 324 milhões em loteria americana perde fortuna com investimentos mal-sucedidos

INSS volta a exigir perícia médica para prorrogar 'auxílio-doença'; entenda

Mais na Exame