Invest

EXCLUSIVO: Fintech Bloxs está prestes a lançar corretora de olho em “ecossistema completo”

Banco de investimentos digital se prepara para entrar na distribuição de produtos estruturados

Felipe Souto, CEO da Bloxs, vê oportunidade no mercado de crédito privado em segmentos menores (Bloxs/Divulgação)

Felipe Souto, CEO da Bloxs, vê oportunidade no mercado de crédito privado em segmentos menores (Bloxs/Divulgação)

Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Repórter de Invest

Publicado em 4 de setembro de 2023 às 06h30.

Última atualização em 4 de setembro de 2023 às 11h13.

A fintech Bloxs, que atua como um banco digital de investimentos, está se preparando para lançar uma corretora. O objetivo é oferecer um ecossistema completo para o mercado de crédito privado. Hoje a startup já conta com originação e estruturação de produtos estruturados e deve caminhar para um terceiro nessa cadeia: o da distribuição.

“Nosso objetivo não é concorrer com as gigantes do mercado, mas sim facilitar a usabilidade do nosso cliente. A empresa pode estruturar o produto com a Bloxs e já realizar a distribuição para investidores, processo que hoje é feito com parceiros”, adiantou Felipe Souto, CEO da Bloxs, em entrevista exclusiva à EXAME Invest.

A startup nasceu em 2018 de olho no mercado de pequenas e médias empresas, que acaba ficando em segundo plano no pipeline dos grandes bancos de investimento. Os clientes da Bloxs contratam um serviço de banco de investimento as a service, no qual o uso intensivo de tecnologia barateia a operação e permite que empresas menores tenham acesso ao serviço. A Bloxs origina e estrutura papéis como debêntures, Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA).

O mercado de estruturados é, na visão de Souto, uma grande oportunidade. “Os mercados líquidos já estão tomados por participantes muito competentes. Nós vemos oportunidades no mercado alternativo, com operações estruturadas. O propósito da Bloxs é ser esse ecossistema onde potenciais emissores submetem um deal e nós viabilizamos essa operação”, reforçou Souto.

No primeiro semestre deste ano, a área de originação da Bloxs movimentou R$ 11,4 bilhões – número 52% maior que o registrado no mesmo período do ano anterior. Já o segmento de estruturação movimentou R$ 2,4 bilhões. A chegada da corretora irá fechar todas as pontas do negócio, cujo ecossistema se chamará “Bloxs One”.

A expectativa é que os produtos estruturados continuem ganhando protagonismo nas carteiras dos grandes fundos globais, abrindo mais possibilidades para a Bloxs. Os planos futuros envolvem ainda a criação de um “clube de gestoras”, uma solução que daria aos investidores institucionais uma plataforma para submeter operações e encontrar possíveis investidores.  

A projeção da Bloxs é saltar dos 41 mil clientes atuais para 55 mil até o final de 2023. A expectativa para o volume de captações é alcançar a marca dos R$ 200 milhões no acumulado deste ano.

Acompanhe tudo sobre:FintechsCrédito Privado

Mais de Invest

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2748: prêmio acumulado é de R$ 14,6 milhões

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 15 milhões neste sábado; veja como apostar

Renda passiva: veja como fazer o dinheiro trabalhar por você

Casal que ganhou R$ 324 milhões em loteria americana perde fortuna com investimentos mal-sucedidos

Mais na Exame