Estresse de ações americanas deve se atenuar, diz JPMorgan

Os mercados de ações dos EUA e da Europa estão agitados desde abril, com inflação persistentemente alta e bancos centrais agressivos aumentando a perspectiva de recessão
Bolsas americanas: a liquidação levou os estrategistas de Wall Street a cortarem as previsões de fim de ano para o S&P 500 - eles esperam que o índice se recupere, terminando o ano com queda de apenas 3% (Getty Images/Getty Images)
Bolsas americanas: a liquidação levou os estrategistas de Wall Street a cortarem as previsões de fim de ano para o S&P 500 - eles esperam que o índice se recupere, terminando o ano com queda de apenas 3% (Getty Images/Getty Images)
S
Sagarika Jaisinghani, da Bloomberg Publicado em 20/06/2022 às 11:13.

A liquidação que levou as ações dos EUA a afundarem em um mercado de baixa na semana passada em meio a dados de inflação aquecida e um aumento de juros agressivo do Federal Reserve provavelmente diminuirá no segundo semestre, segundo o JPMorgan.

“A previsão de pico de agressividade do Fed foi adiada, mas não foi abandonada, para o segundo semestre”, estrategistas liderados por Mislav Matejka disseram em nota. Eles também esperam que as pressões inflacionárias diminuam no segundo semestre.

Os mercados de ações dos EUA e da Europa estão agitados desde abril, com inflação persistentemente alta e bancos centrais agressivos aumentando a perspectiva de recessão. A liquidação levou os estrategistas de Wall Street a cortarem as previsões de fim de ano para o S&P 500 - eles esperam que o índice se recupere, terminando o ano com queda de apenas 3%, segundo o último levantamento da Bloomberg.

Embora o chamado gráfico de pontos do Fed ainda sugira um ritmo agressivo de aumentos, “se o Fed começar a cumprir as expectativas, em vez de surpreender no lado da alta, isso pode ajudar bastante a estabilizar o sentimento do mercado”, disseram os estrategistas.

Eles reiteraram sua recomendação de aumentar a exposição direta à China e disseram que continuam a favorecer os mercados emergentes em relação aos mercados desenvolvidos. Estão neutros em relação às ações dos EUA e recomendam compras de ações do Reino Unido e zona do euro.

Entre os setores, os estrategistas recomendam as mineradoras, já que as métricas de preço parecem atraentes. O grupo também oferece rendimentos de dividendos “excepcionais” de 10%, disseram.