Eneva (ENEV3) zera conta da Celse com ações e debêntures

Companhia aumenta oferta de debêntures para mais de R$ 2 bilhões e valor levantado em emissões recentes pode chegar a R$ 6,24 bilhões
Eneva (Eneva/Divulgação)
Eneva (Eneva/Divulgação)
Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Publicado em 13/07/2022 às 09:13.

Última atualização em 14/07/2022 às 06:20.

A Eneva (ENEV3) aumentou o volume de sua oitava emissão de debêntures de 1,7 milhão de unidades para 2,04 milhões. A oferta deverá totalizar R$ 2,04 bilhões, com o preço base de cada debênture a R$ 1.000. O início da oferta está marcado para o próximo dia 20 de julho, com a liquidação prevista para o dia 21.

Se confirmado os valores, o montante levantado pela companhia será de 6,24 bilhões, incluindo a oferta de 300 milhões de ações por R$ 14, já liquidada em 29 de junho. O valor supera o preço acordado para a compra das Centrais Elétrica do Sergipe (Celse) e das Centrais Elétricas Barra dos Coqueiros (Cebarra) por R$ 6,1 bilhões.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Todo o dinheiro arrecadado na oferta de ações será destinada à aquisição das companhias, segundo a Eneva. O montante levantando pela distribuição de debêntures, no entanto, deverá ser dividido para o financiamento de quatro projetos: Itaqui, Pecém II, Parnaíba VI e UTE Jaquatirica II.

O projeto Itaqui, que envolve a implantação de uma usina térmica no Maranhão, receberá a maior fatia do montante captado com a emissão de debêntures, de 21,32%. O Pecém II será o segundo projeto a receber o maior percentual, de 20,76%.