Acompanhe:

Embraer (EMBR3) tem prejuízo líquido ajustado de R$ 93,8 milhões no 3º trimestre

Fabricante melhorou margem e conseguiu desempenho menos pressionado mesmo com queda da receita

Embraer: receita foi puxada pelas unidades de Aviação Comercial, Aviação Executiva e Serviços & Suporte (Roosevelt Cassio/Reuters)

Embraer: receita foi puxada pelas unidades de Aviação Comercial, Aviação Executiva e Serviços & Suporte (Roosevelt Cassio/Reuters)

E
Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2022, 08h32

A Embraer (EMBR3) reportou prejuízo líquido ajustado de R$ 93,8 milhões no terceiro trimestre, ante perdas de R$ 179,7 milhões no mesmo período do ano passado, uma retração de 47,8%. De julho a setembro, a Embraer apresentou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 160,4 milhões, 31,5% menor que o de R$ 234,2 milhões um ano antes conforme balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta segunda-feira, 14.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recuou 25%, para R$ 282,1 milhões no terceiro trimestre, ante R$ 380,7 milhões em igual intervalo do ano passado. Com isso, a margem Ebitda foi de 5,8% no período, ante 7,6% um ano antes.

No critério ajustado, o Ebitda foi de R$ 485,4 milhões de julho a setembro, 18% maior do que os R$ 410,7 milhões no mesmo intervalo do ano passado. Com isso, a margem Ebitda ajustada foi de 10% no terceiro trimestre, ante 8,2% um ano antes.

A receita líquida consolidada no terceiro trimestre foi de R$ 4 8 bilhões, uma redução de 3% na comparação com o ano anterior principalmente devido à menor receita na unidade de Defesa & Segurança e parcialmente compensada por maiores receitas na Aviação Comercial, Aviação Executiva e Serviços & Suporte, informa a fabricante em balanço.