Embraer dispara 15% após confirmar que Eve negocia fusão com Zanite

Movimento leva as ações para o maior patamar na Bolsa em um ano
Disparada leva as ações da Embraer para o maior patamar na Bolsa em um ano | Foto: Germano Lüders/Exame (Germano Lüders/Exame)
Disparada leva as ações da Embraer para o maior patamar na Bolsa em um ano | Foto: Germano Lüders/Exame (Germano Lüders/Exame)
Paula Barra
Paula Barra

Publicado em 10/06/2021 às 12:35.

Última atualização em 10/06/2021 às 12:47.

As ações da Embraer (EMBR3) disparam 15%, sendo cotadas em 19,94 reais, nesta quinta-feira, 10, a maior alta do Ibovespa, após a companhia confirmar que sua subsidiária Eve Urban Air Mobility Solutions, dedicada ao desenvolvimento de um sistema de mobilidade aérea urbana, iniciou negociações para uma possível combinação de negócios com a Zanite.

Descubra como escolher as MELHORES ações listadas na bolsa e aumentar suas chances de lucro. Evento 100% online e gratuito.

O movimento leva os papéis para seu maior patamar intradiário desde o dia 20 de fevereiro de 2020. Esse é também o melhor pregão dos ativos, em termos de valorização, desde 8 de junho do ano passado, quando subiram 18,36%.

Em fato relevante divulgado ao mercado nesta manhã, a Embraer informa que as negociações estão em curso, mas que não pode prever se chegará a um acordo definitivo com a Zanite e quais serão os termos.

Fontes próximas ao assunto disseram que o acordo deve avaliar as empresas combinadas em cerca de 2 bilhões de dólares, segundo informou a Bloomberg mais cedo. O montante seria equivalente a cerca de 80% do valor de mercado da Embraer no fechamento de ontem. A agência de notícias aponta ainda que a empresa de aquisição de propósito específico (SPAC, na sigla em inglês) busca levantar novo capital para financiar a transação.

A Zanite, que tem sede em Cleveland, Ohio, captou em seu IPO em novembro 230 milhões de dólares. A companhia é liderada pelos codiretores-presidentes Kenn Ricci, coproprietário da Directional Aviation Capital, que controla a operadora de voos privados Flexjet, e Steve Rosen, cofundador da empresa de private equity Resilience Capital Partners.