Embraer assina contrato de US$ 934,6 milhões com a SalamAir, de Omã

Em nota, a fabricante brasileira detalha que seis jatos E195-E2 serão entregue a partir do final de 2023
A operação será adicionada à carteira de pedidos firmes da Embraer do terceiro trimestre de 2022 (David Becker/Reuters)
A operação será adicionada à carteira de pedidos firmes da Embraer do terceiro trimestre de 2022 (David Becker/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 06/10/2022 às 11:02.

Última atualização em 06/10/2022 às 11:06.

A Embraer informou nesta quinta-feira, 6, que a SalamAir, companhia aérea de baixo custo de Omã, no Oriente Médio, assinou um pedido firme para compra seis jatos E195-E2, com direito de compra para outras seis aeronaves.

Em nota, a fabricante brasileira detalha que o E195-E2 será entregue a partir do final de 2023, com configuração com 135 assentos com duas classes de serviço. O negócio está avaliado em US$ 934,6 milhões, a preço de lista, com todas as opções sendo exercidas. A operação será adicionada à carteira de pedidos firmes da Embraer do terceiro trimestre de 2022.

Segundo a Embraer, a companhia aérea de baixo custo baseada em Mascate optou pelo E195-E2 para complementar sua frota de narrowbodies da Airbus em função dos benefícios e da flexibilidade proporcionados pelo dimensionamento adequado da frota. Além disso, a escolha possibilita o aumento das frequências e rotas, desenvolvendo novos mercados de forma lucrativa.

"A aeronave se tornará uma parte essencial da nossa frota uma vez que são perfeitas para a próxima etapa do nosso crescimento, permitindo a abertura de novas e mais frequentes rotas locais e regionais, devido à sua eficiência de combustível e capacidade, atendendo às necessidades desses mercados", afirma o Capitão Mohamed Ahmed, CEO da SalamAir.

A nova frota será usada inicialmente em voos domésticos, incluindo quatro campos petrolíferos e quatro aeroportos internacionais dentro de Omã. "À medida que recebermos mais aeronaves, poderemos usá-las em aeroportos regionais em países vizinhos, que hoje não estão conectados a Omã", disse o executivo.

"É ótimo estar crescendo no Oriente Médio, uma região que normalmente concentra viagens de longa distância", destaca Arjan Meijer, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

A SalamAir iniciou suas operações comerciais em 2017, com a intenção de estabelecer novos padrões na indústria da aviação em Omã. A SalamAir atende à crescente demanda do país por opções de viagens acessíveis. Em cinco anos, a SalamAir cresceu suas operações e ampliou o alcance na região. Atualmente a empresa opera seis A320neo, quatro A321neo e um cargueiro Airbus A321.

A SalamAir voa para destinos domésticos, incluindo Mascate, Salalah, Suhar e Duqm; destinos internacionais, como Dubai, Doha Riad, Jeddah, Dammam, Kuwait, Bahrain, Sarajevo, Istambul, Trabzon, Bursa, Kathmandu, Baku, Phuket, Praga, Shiraz, Teerã, Alexandria, Cartum, Multan, Sialkot, Karachi, Dhaka, Chattogram, Jaipur, Trivandrum e Lucknow. A SalamAir voa diretamente de Suhar para Shiraz, Salalah e Calecute, e Trabzon de Salalah para Calecute e Praga.

Veja também: 

Caixa anuncia crédito com condições especiais para micro e pequenas empresas

Software de gestão de inovação criado no Espírito Santo recebe aporte de R$ 13,6 milhões