Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

Elon Musk vende ações da Tesla (TSLA34) por US$ 7 bilhões

Muitos analistas se questionam se a venda serviria para financiar um possível acordo com o Twitter (TWTR34)
O CEO da Tesla (TSLA34), Elon Musk (PATRICK PLEUL/Getty Images)
O CEO da Tesla (TSLA34), Elon Musk (PATRICK PLEUL/Getty Images)
Carlo Cauti
Carlo CautiPublicado em 10/08/2022 às 07:12.

O CEO da Tesla (TSLA34), Elon Musk, vendeu 7,92 ações da montadora de carros elétricos por um valor de US$ 6,9 biliões.

As vendas de ações da Tesla por parte do homem mais rico do mundo ocorreram entre a última sexta-feira, 5, e terça-feira, 9 de agosto.

A informação foi divulgada pelo próprio Musk, em documento apresentado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês).

No começo do ano, Musk vendeu outro US$ 8,4 bilhões em ações da Tesla. Naquela ocasião, o executivo tinha deixado muito claro que "não haveria mais vendas de ações da Tesla planejadas” após o dia 28 de abril.

Muitos analistas se questionam se essa operação de venda serviria para financiar um possível acordo com o Twitter (TWTR34) caso Musk perdesse o processo em andamento com a rede social.

Uma percepção reforçada pelo tweet do próprio Musk, que nesta terça-feira admitiu a venda e escreveu que “caso o Twitter chegue a forçar o fechamento do negócio e alguns parceiros não chegarem, é importante evitar uma venda emergencial de ações da Tesla”.

Musk não especificou quais sócios ele temia que abandonassem os planos de financiar a operação do Twitter junto com ele.

No início de maio, o bilionário havia conseguido financiamentos de 19 parceiros diferentes, incluindo o príncipe da Arábia Saudita Alwaleed Bin Talal Bin Abdulaziz Alsaud, a Qatari Holding, os fundos Sequoia, DFJ, Vy Capital e a exchange de criptomoedas Binance.

Após a divulgação da informação sobre a venda de ações por parte de Musk, os papéis da Tesla caíram na Nasdaq, registrando uma perda de 2,44% nas negociações pré-mercado

Entenda o caso entre o Twitter e o fundador da Tesla (TLSA34)

Musk assinou o acordo para a compra do Twitter no dia 25 de abril por US$ 44 bilhões.

Entretanto, no começo de julho, o bilionário sul-africano desistiu da compra, acusando a rede social de não fornecer dados corretos sobre as contas falsas.

O Twitter então iniciou um processo no Tribunal do Delaware para forçá-lo a concluir a transação.

Musk respondeu processando o Twitter por fraude e desafiando o CEO da rede social, o indiano Parag Agrawal, para um debate público para discutir sobre o gerenciamento das contas falsas.

"Desafio Parag a discutir publicamente o número exato de contas de spam no Twitter e provar com fatos que elas são realmente menos de 5% do total", escreveu Elon Musk em um tweet,.

Segundo Musk, as contas falsas no Twitter representam pelo menos 20% do total.

O processo contra o CEO da Tesla deverá ser julgado no dia 17 de outubro.