Acompanhe:

Elon Musk testemunha em julgamento por remuneração na Tesla

O acionista acusa Musk de “enriquecimento injustificado” e pede a anulação do pacote de pagamentos, previsto para se estender por dez anos

Além da Tesla e do Twitter, Musk é dono da SpaceX e das startups Neuralink e The Boring Company (Al Drago/Bloomberg/Getty Images)

Além da Tesla e do Twitter, Musk é dono da SpaceX e das startups Neuralink e The Boring Company (Al Drago/Bloomberg/Getty Images)

A
AFP

16 de novembro de 2022, 14h21

Elon Musk começou a testemunhar em um tribunal de Delaware, nesta quarta-feira, 16, no julgamento que contesta sua remuneração de 52,4 bilhões de dólares em ações aprovada pelo conselho da Tesla, empresa que fundou e dirige.

Musk, também dono da SpaceX e do Twitter, entrou discretamente no tribunal: um Tesla preto estacionou atrás do prédio, em frente a uma tenda montada para a ocasião.

Minutos depois, de terno preto e gravata, passou pela segurança na porta do tribunal.

O depoimento ocorre no mesmo tribunal de Delaware e com a mesma juíza — Kathaleen McCormick — que iriam conduzir o caso do bilionário contra o Twitter, antes deste ser abandonado após a compra da rede social. O julgamento, que não terá júri, levará cinco dias.

Richard Tornetta, um acionista da fabricante de veículos elétricos, abriu um processo judicial em 2018 por considerar que o empresário e o conselho diretor da empresa não respeitaram suas obrigações quando autorizaram esse plano.

Segundo o autor da ação, Musk ditou seus termos aos diretores, que, por sua relação com ele, não eram suficientemente independentes para se oporem.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

O acionista acusa Musk de “enriquecimento injustificado” e pede a anulação do pacote de pagamentos, previsto para se estender por dez anos.

De acordo com um documento legal, o homem mais rico do mundo ganhou o equivalente a 52,4 bilhões de dólares em opções de ações ao longo de quatro anos e meio, depois que praticamente todas as metas da empresa foram alcançadas. Quando o plano foi adotado, era avaliado em um total de 56 bilhões.

A ação legal inclui, além do magnata, vários membros atuais e antigos do conselho da Tesla.

Os advogados de Musk e dos demais argumentam que o plano de remuneração está vinculado ao desempenho da empresa, incluindo sua evolução na bolsa, e apontam que o valor de mercado da Tesla cresceu mais de dez vezes desde sua aprovação.

Tornetta argumenta que Musk não precisava desse tipo de incentivo financeiro para atingir essas metas.

O bilionário cancelou sua participação presencial em um evento à margem do G20 na Indonésia para ir ao tribunal.

Além da Tesla e do Twitter, Musk é dono da SpaceX e das startups Neuralink e The Boring Company.

LEIA TAMBÉM:

Bitcoin vai sobreviver, mas inverno cripto poderá ser longo, diz Elon Musk

Twitter sob boicote: Omnicom se junta ao coro das agências que vão pausar anúncios na rede de Musk