Cremer e Wilson Sons estréiam em alta na Bovespa

Empresas captam mais de R$ 500 milhões cada no primeiro dia de operações na bolsa
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
Por Da RedaçãoPublicado em 11/07/2012 18:18 | Última atualização em 11/07/2012 18:18Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Os papéis da fabricante de produtos adesivos e descartáveis para saúde Cremer e da companhia de logística portuária e marítima Wilson Sons iniciaram suas operações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em alta. Às 11h47, a ações ordinárias da Cremer, negociadas sob o código CREM3, eram cotadas a 18,05 reais, valorizadas em 3,14%. Os certificados de depósito de ações ordinárias (BDRs) da Wilson Sons subiam 2,22%, a 24,30 reais.

A Cremer colocou no mercado 29.020.348 ações ordinárias, sendo 12.000.000 novas ações e 17.020.348 ações de acionistas vendedores. Os pedidos de reserva de investidores pessoa física foram atendidos integralmente até o valor de 24.605,00 reais, equivalente a 1.406 ações. As reservas que excederam este valor foram atendidas somente até o valor limite de 24.605,00 reais.

Ao todo, a empresa captará quase 508 milhões de reais, no entanto, apenas 210 milhões de reais entrariam em seus cofres, já que o restante seria de propriedade dos acionistas vendedores. Havendo excesso de demanda, a companhia poderá oferecer, ainda, um lote suplementar com mais 4.353.052 papéis. Isso faria a captação subir para 584 milhões de reais, porém, não elevaria o volume de recursos aplicados na empresa, uma vez que as ações do lote suplementar pertencem aos acionistas vendedores.

Com os recursos provenientes do IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial), a Cremer planeja quitar em empréstimo obtido junto ao Banco ABN Amro Real, cujo saldo em 31 de dezembro de 2006, incluindo juros capitalizados, era de 52,8 milhões de reais. Outra parte dos recursos será utilizada no plano de expansão da companhia, que prevê a aquisição de empresas de distribuição ou de fabricação de produtos para a saúde.

Já a Wilson Sons emitiu no Brasil 22.000.000 BDRs, operação que faz parte da oferta global de ações da companhia, que ocorre nos Estados Unidos. Os pedidos de reserva de investidores de varejo foram atendidos integralmente até o valor de 5.000 reais. Sobre o que excedeu esse valor foi aplicado um rateio de 5,9%.

Com a oferta pública no Brasil, a empresa captou certa de 523 milhões de reais, porém, somente metade deve entrar nos cofres da companhia, já que a outra metade é originada da venda de papéis de acionistas. Os recursos deverão ser utilizados no plano de crescimento dos negócios, que inclui expansão geográfica, desenvolvimento de novas unidades operacionais ou aquisições.