Invest

Credit Suisse: presidente admite fracasso do banco em reunião com investidores

"O banco não pôde ser salvo e apenas duas opções o aguardavam: um acordo ou falência", destacou

An illuminated sign directs to automated teller machines (ATM) outside outside a Credit Suisse Group AG office building in Muri, Bern, Switzerland, on Monday, Feb. 15, 2021. Credit Suisse is expecting to post a fourth-quarter loss when it reports earnings on Feb. 18, after setting aside $850 million for U.S. legal cases including MBIA and booking a $450 million impairment on a hedge fund investment. Photographer: Stefan Wermuth/Bloomberg (Stefan Wermuth/Bloomberg)

An illuminated sign directs to automated teller machines (ATM) outside outside a Credit Suisse Group AG office building in Muri, Bern, Switzerland, on Monday, Feb. 15, 2021. Credit Suisse is expecting to post a fourth-quarter loss when it reports earnings on Feb. 18, after setting aside $850 million for U.S. legal cases including MBIA and booking a $450 million impairment on a hedge fund investment. Photographer: Stefan Wermuth/Bloomberg (Stefan Wermuth/Bloomberg)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 4 de abril de 2023 às 09h16.

O presidente do Conselho de Administração do banco Credit Suisse Axel Lehmann, se desculpou nesta terça-feira, 4, com os investidores pelos fracassos do banco e reconheceu os choques financeiros causados pela instituição, ao passo que o credor está prestes a ser "engolido" pelo rival, o banco UBS, após uma aquisição organizada pelo governo.

Lehmann, que assumiu o cargo em 2022 depois de ter saído do UBS em 2021, denunciou "saídas maciças" de fundos de clientes em outubro e uma "espiral descendente" que culminou em março, quando a turbulência de uma turbulência bancária nos EUA se espalhou para o exterior.

"O banco não pôde ser salvo e apenas duas opções o aguardavam: um acordo ou falência", destacou o presidente, na que provavelmente foi a última reunião de acionistas do Credit Suisse em seus 167 anos de história.

Manifestantes, incluindo alguns levantando um barco com o nome "Crisis Suisse", reuniram-se do lado de fora da arena de hóquei em Zurique que sediou a reunião.

Números

Para os investidores do Credit Suisse, o acordo de aquisição significou perdas. Os acionistas coletivamente receberão 3 bilhões de francos na empresa combinada, enquanto os investidores que detêm cerca de 16 bilhões de francos (US$ 17,3 bilhões) em títulos de alto risco do Credit Suisse foram apagados. Fonte: Associated Press.

Acompanhe tudo sobre:Credit SuisseBancos quebrados

Mais de Invest

Por que a poupança pode não ser a melhor opção para seu dinheiro

Biden sai e Kamala entra? Como o turbilhão nos EUA impacta as ações americanas, segundo o BTG

Por que Mohamed El-Erian, guru de Wall Street, está otimista com o cenário econômico

Ibovespa opera em queda puxado por Vale (VALE3)

Mais na Exame