Acompanhe:

Commodities perderam força? Este gigante da indústria não pensa assim

Avanço da vacinação e novos projetos de infraestrutura devem manter demanda aquecida por matérias-primas da construção, diz VP da Votorantim

Modo escuro

Continua após a publicidade
Sacos da Votorantim Cimentos: demanda continua aquecida, aponta a holding da companhia | Foto: Leonardo Rodrigues/Votorantim/Divulgação (Leonardo Rodrigues/Votorantim Cimentos/Divulgação)

Sacos da Votorantim Cimentos: demanda continua aquecida, aponta a holding da companhia | Foto: Leonardo Rodrigues/Votorantim/Divulgação (Leonardo Rodrigues/Votorantim Cimentos/Divulgação)

B
Bloomberg

Publicado em 27 de maio de 2021 às, 18h09.

Última atualização em 27 de maio de 2021 às, 18h45.

Se a Votorantim servir como termômetro, o receio de que o aumento dos preços das matérias-primas comece a afetar a demanda pode ser exagerado.

Para o conglomerado industrial, o segundo trimestre tem sido “muito bom”, após o Ebitda ter quase quadruplicado nos primeiros três meses do ano, superando as expectativas, disse o diretor financeiro da Votorantim, Sergio Malacrida, em entrevista à Bloomberg.

A Votorantim se beneficia das fortes vendas de cimento na América do Norte, bem como dos preços e dos volumes mais altos dos metais. Na divisão de cimento, o Ebitda deu um salto de 318% no primeiro trimestre, enquanto na unidade de mineração Nexa Resources o aumento foi de 312%.

Depois de um índice de commodities ter atingido o maior nível em quase uma década no início do mês de maio, os preços recuaram em meio a temores de que a inflação possa afetar a recuperação econômica global. As medidas da China para esfriar os preços nesta semana pressionaram metais como cobre e minério de ferro. Mas Malacrida diz que o cenário continua positivo.

“Com o avanço da vacinação e a aceleração dos projetos de infraestrutura, a demanda por commodities continuará firme”, disse Malacrida.

Embora não haja sinais de desaceleração da demanda, a empresa adota uma abordagem conservadora em relação às previsões, devido à recuperação desigual entre os países do impacto da pandemia.

No Brasil, por exemplo, a demanda por cimento aumentou no ano passado, mesmo com a retração da economia. “As correlações foram quebradas”, disse.

Últimas Notícias

Ver mais
Vale (VALE3) assina acordo de parceria com Anglo American
seloMercados

Vale (VALE3) assina acordo de parceria com Anglo American

Há 5 dias

Vale (VALE3), CMIN (CMIN3) e CSN (CSNA3) caem no Ibovespa hoje. O que está acontecendo?
seloMercados

Vale (VALE3), CMIN (CMIN3) e CSN (CSNA3) caem no Ibovespa hoje. O que está acontecendo?

Há uma semana

5 fatos para entender o que está acontecendo com a Vale (VALE3)
seloMercados

5 fatos para entender o que está acontecendo com a Vale (VALE3)

Há uma semana

Aposta de Bill Gates e Jeff Bezos, startup descobre reserva de cobre na Zâmbia
Tecnologia

Aposta de Bill Gates e Jeff Bezos, startup descobre reserva de cobre na Zâmbia

Há 3 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais