Acompanhe:

Com cupons de até 70% de desconto, Mercado Livre começa Black Friday em outubro

Plataforma de marketplace espera um crescimento acima de 20% sobre as vendas de 2021

Mercado Livre: Antecipação de promoções e cupons de até 70% de descontos para vendas na Black Friday crescerem mais de 205 (Leandro Fonseca/Exame)

Mercado Livre: Antecipação de promoções e cupons de até 70% de descontos para vendas na Black Friday crescerem mais de 205 (Leandro Fonseca/Exame)

R
Raquel Brandão

Publicado em 19 de outubro de 2022, 13h40.

Última atualização em 8 de novembro de 2022, 19h06.

Para a Black Friday não competir com a Copa do Mundo, da plataforma de marketplace Mercado Livre (MELI) resolveu antecipar as ações promocionais. Em outubro já começou o "aquecimento" para a Black Friday, que oficialmente acontece no fim de novembro e já se consolidou como o principal evento de vendas do segundo semestre. Segundo pesquisa da varejista com a Ipsos, 80% dos brasileiros querem comprar on-line neste ano e também 80% querem gastar até R$ 2 mil, um tíquete médio mais alto do que edições passadas.

"São duas datas que concentram muita intenção de compra. A Copa traz um desafio adicional, já que existe uma necessidade de se preparar para acompanhar os jogos. Estamos, então, trabalhando para aproveitar todo esse impulso de compras ao longo de outubro já, dado que vamos ter algumas pausas no período tradicional da data", contou a diretora de marketplace do Mercado Livre, Julia Rueff. "A maneira que nos organizamos vai mitigar os efeitos das pausas pelos jogos e já sentimos algum efeito de aumento [das vendas] até aqui."

LEIA MAIS

Neste ano, além das faixas de preços mais baixos para a Black Friday, a companhia criou uma campanha com cupons de descontos, que podem chegar a até 70% do valor do produto. "Os descontos são acumulativos. O consumidor vai ter uma amplitude muito maior de descontos", diz Júlia. O usuário da plataforma terá uma espécie de carteira virtual que vai concentrar todos os cupons. Também vai ter um espaço para vídeos curtos para avaliação de produtos  por influenciadores e consumidores. Mas o selo de Black Friday só começa a aparecer em novembro.

O movimento de antecipação das ações promocionais de olho na Copa do Mundo é similar ao de concorrentes do comércio, como a Americanas (AMER3) que criou uma campanha com o narrador Galvão Bueno para vendas de TVs ou as Casas Bahia, do grupo VIA (VIIA3), que criou a campanha Gol de Pix. O Magazine Luiza (MGLU3) lançou a promoção "Troca Tudo no Magalu", com foco nas TVs.

Investimentos em logística e expectativa de crescer mais de 20%

A expectativa do grupo é bater recorde de vendas na edição de 2022, com avanço de mais de 20% ante o ano passado. "Se pensarmos no cenário atual macroeconômico é bem expressivo." A comunicação de Black Friday começou na última segunda-feira, 17, com oferta de cupons de desconto e frete grátis em alguns produtos. "O nível de agressividade promocional vai ser observado em outubro e novembro. O investimento em cupons é superior ao do ano passado", conta a diretora.

Sem revelar quanto está investindo na operação logística, a empresa destaca que os investimentos de R$ 17 bilhões feitos ao longo do ano já devem ter reflexo nas entregas durante o evento. Hoje, 30% das vendas da plataforma já têm entrega am até 1 dia. Em agosto, o Mercado Livre anunciou seu primeiro centro de consolidação ("sortation center"), em Cajamar (SP), capaz de consolidar mais de 450 mil pacotes.

Além da estrutura logística, a aposta da empresa para aumentar as vendas na data está nos vendedores da plataforma. O Mercado Livre intensificou parcerias com grandes marcas, como Farm, Heineken e Samsung. Também já treinou mais de 10 mil vendedores para a data, com foco nos pequenos e médios vendedores.