Cinco empresas chinesas anunciam que vão retirar seus ADRs das bolsas de NY

São elas: China Life Insurance, PetroChina, China Petroleum & Chemical Corp., Aluminum Corp. of China e Sinopec Shanghai Petrochemical
Todas as cinco empresas disseram que planejam entrar com pedido na Securities and Exchange Committee para retirar seus títulos neste mês (Petrochina/Getty Images)
Todas as cinco empresas disseram que planejam entrar com pedido na Securities and Exchange Committee para retirar seus títulos neste mês (Petrochina/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 12/08/2022 às 10:37.

Em registros separados na bolsa de valores de Hong Kong, China Life Insurance, PetroChina, China Petroleum & Chemical Corp., Aluminum Corp. of China e Sinopec Shanghai Petrochemical disseram que vão pedir pela retirada voluntária de seus ADRs da New York Stock Exchange (Nyse), à medida que reguladores americanos e chineses permanecem em desacordo sobre os requisitos de auditoria.

A PetroChina citou o "ônus administrativo considerável para cumprir as obrigações de divulgação" necessárias para manter sua listagem nos EUA, enquanto muitas empresas notaram o volume limitado de negociação de seus ADRs.

A PetroChina disse que, em 9 de agosto, suas ADRs em circulação representavam cerca de 3,93% do total de ações listadas em Hong Kong e 0,45% do capital social total da empresa.

Todas as cinco empresas disseram que planejam entrar com pedido na Securities and Exchange Committee (SEC, a CVM americana) para retirar seus títulos neste mês. A deslistagem de seus ADRs da Nyse deverá entrar em vigor 10 dias depois, disseram eles.

Mais de 250 ações de empresas chinesas podem enfrentar fechamentos em massa nos EUA, se o país não conseguir chegar a um acordo com a China para que os reguladores americanos inspecionem os documentos de auditoria das empresas chinesas.

LEIA TAMBÉM:

Empresas chinesas investirão mais de US$ 2 bi no Uber

China Life e Baidu lançarão fundo de internet de US$ 1 bilhão

Bolsas da Ásia sobem com dados dos EUA; Hong Kong subiu 1,4%