Mercados

Cinco assuntos quentes para o Brasil na próxima semana

A presença de Fernando Haddad em evento da Febraban nasexta-feira é vista como sinal de seu favoritismo para comandar a pasta da Fazenda

B

Bloomberg

26 de novembro de 2022, 08h11

Mercado acompanha movimentos de Fernando Haddad e outros nomes cotados para a equipe econômica do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva para a equipe econômica, além de solução para a PEC da transição. Agenda pesada tem Jerome Powell e payroll nos EUA, além de PIB e plano estratégico da Petrobras no Brasil. Seleção tem 2º jogo pela Copa na segunda-feira. Veja destaques:

Acesse o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Com uma conta gratuita.

Faça parte

A presença de Fernando Haddad em evento da Febraban nesta sexta-feira é vista como sinal de seu favoritismo para comandar a pasta da Fazenda. O PT quer dobradinha do ex-ministro com Persio Arida na economia, mas o ex-BC ainda hesita em aceitar um cargo, segundo a Folha, sem dizer como obteve a informação. Algumas lideranças estariam pressionando Lula a anunciar o nome da Fazenda para facilitar as negociações com o Congresso. Presidente eleito já deve trabalhar de Brasília na segunda-feira, disse Aloizio Mercadante.

Continua após a publicidade

O senador Marcelo Castro, relator do Orçamento, disse que irá protocolar a PEC da transição até terça-feira. Se não for possível aprovar a PEC, o novo governo buscará outras saídas para garantir pagamento de Bolsa Família de R$ 600 em 2023, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann. A equipe de transição voltou a cogitar uma solução alternativa, que combina a decisão do STF que determinou a validade de uma renda básica de cidadania com uma medida de crédito extraordinário ou suplementar, segundo oValor.

Veja também

PIB e Copa

O PIB do 3º trimestre sai na quinta-feira, a um mês do final do governo de Jair Bolsonaro, com previsão de alta de 0,7% na comparação trimestral. “A maior contribuição para o crescimento do trimestre, pelo lado da oferta, deve vir de serviços. Do lado da demanda, investimentos devem crescer mais do que consumo das famílias e o setor externo deve ser responsável por limitar a expansão do PIB, dado o forte crescimento das importações”, diz Adriana Dupita, da Bloomberg Economics. Semana ainda terá IGP-M, resultado fiscal, desemprego e balança. Mercado monitora início da próxima rolagem de swaps após encerramento da renovação de 1 de dezembro. Segundo jogo do Brasil na Copa, contra a Suíça às 13:00 de segunda-feira, deve reduzir liquidez.

Powell e payroll

Presidente do Fed, Jerome Powell, fala sobre a economia americana na quarta-feira à medida que o período de silêncio pré-reunião do Fomc se aproxima. Ata do BC americano esta semana reforçou sinal de possível redução do ritmo de alta dos juros. Agenda forte de dados nos EUA destaca o payroll, na sexta-feira, com estimativa de criação de 200.000 vagas em novembro. Depois da Black Friday, os varejistas americanos apostam na Cyber Monday. Na Europa, dados de inflação e falas de Christine Lagarde, do BCE, são destaques. China divulga PMIs em meio ao impacto da Covid.

Petrobras

O conselho da Petrobras se reúne na quarta-feira para definir o plano estratégico, que deve ser detalhado no dia seguinte com analistas e investidores no ‘Petrobras Day’. A discussão acontece em meio à transição de governo, enquanto a equipe do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva debate quem deve comandar a estatal, quais ativos ela deve vender e qual deve ser sua política de preços. Em 1 de dezembro, Santander realiza OPA para fechamento do capital da Getnet. Várias empresas fazem reuniões com analistas na semana.

Continua após a publicidade

Últimas notícias

ver mais

Continua após a publicidade

Brands

ver mais

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais