Chegada da SLC Agrícola no Ibovespa mostra a força do agro na bolsa

SLC Agrícola (SLCE3) foi a primeira companhia do setor agro entrar no índice Ibovespa; analistas acreditam em forte valorização do papel
SLC Agrícola: somente este ano, as ações acumulam alta de 24% (EXAME/Exame)
SLC Agrícola: somente este ano, as ações acumulam alta de 24% (EXAME/Exame)
Por Karla MamonaPublicado em 11/05/2022 15:26 | Última atualização em 11/05/2022 15:26Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A SLC Agrícola (SLCE3) entrou no índice Ibovespa no início deste mês. É a primeira vez que uma empresa do setor agronegócio está presente no principal indicador da bolsa brasileira. Para entrar no índice é necessário seguir alguns critérios, como liquidez, volume de negociação e participação do ativo em determinados pregões, entre outros. Focada na produção de algodão, soja e milho, a companhia vive um dos seus melhores momentos desde seu IPO (initial public offering) em 2007. Somente este ano, as ações acumulam alta de 24%, enquanto o Ibovespa acumula queda de 0,60%. 

Nos últimos cinco anos, as ações da SLC Agrícola já subiram 440%. Desde o IPO, há 15 anos atrás, a alta é ainda mais expressiva, de cerca de 700%. Atualmente, o valor de mercado da SLC Agrícola é estimado em 10,81 bilhões de reais. A companhia foi uma das pioneiras do setor listada em bolsa. Hoje, conta com presença de outras, como Brasil Agro (AGRO3), São Martinho (SMTO3), Boa Safra (SOJA3), o que mostra o potencial de crescimento do setor no mercado financeiro.

Após o fechamento do pregão desta quarta-feira, 11 de maio, a companhia irá divulgar seus dados referentes ao primeiro trimestre deste ano. A expectativa do mercado, segundo analistas consultados pela Bloomberg, é o que lucro líquido ajustado alcance 840 milhões de reais, um aumento de 260%, em relação ao quarto trimestre do ano passado.

Matheus Jaconeli, analista da Nova Futura, explica que a perspectiva positiva da SLC Agrícola é reflexo de alguns fatores como aumento dos preços das commodities, variação cambial, já que ela ganha com a alta do dólar por ser exportadora, além da guerra na Ucrânia. “A Ucrânia é grande produtora de milho com a guerra e a dificuldade de escoamento dos grãos por bloqueio logístico, a SLC Agrícola acaba se beneficiando por ter uma participação no mercado internacional relevante.”

Recentemente, a companhia anunciou o pagamento R$ 504,4 milhões em dividendos, o que corresponde a 50% do lucro líquido. O pagamento será realizado na próxima semana, dia 18 de maio. Apesar do anúncio em relação aos proventos, a companhia não tem um histórico de pagamento de dividendos, mas Jaconeli acredita que pode ser que tenha futuramente.

Devo investir?

Com bom desempenho da bolsa e com a possibilidade de ser tornar uma boa pagadora de dividendos, Matheus Jaconeli afirma que é SLC Agrícola é um bom papel para ter na carteira de investimento. Segundo ele, a empresa tem bons fundamentos. Entretanto, ele acredita que o papel está caro ao analisar o P/L (indicador que mede a relação entre o preço atual das ações de uma empresa e o lucro por ação acumulado nos últimos meses.). Atualmente, o P/L da SLC Agrícola é de 10,27x. “O P/L alto é um reflexo também da valorização das ações nos últimos meses. Mas ela tem indicadores atrativos, como endividamento, ROE (return on equity) e ROIC. Considero uma boa oportunidade.”

Em relatório divulgado recentemente, os analistas do Bank of America e do BTG Pactual recomendaram a compra dos papéis. O BTG apontou um preço-alvo de R$ 68 por ação e potencial de valorização de valorização de 35%. Já os analistas do Bofa apontaram preço-alvo de R$ 63. No pregão desta quarta-feira, os papéis negociados por R$ 51,95, cada um.